“A prefeitura quer aplicar multas de trânsito usando as câmeras de videomonitoramento”, afirma Emídio Jr.

Se esse assunto for levado adiante pela prefeitura irá prejudicar boa parte da população macaibense, afirmou o vereador.
Foto: Assessoria/Emídio Jr.

Em seu pronunciamento na sessão de terça-feira (28), o vereador Emídio Jr. abordou um assunto que, se levado adiante pela prefeitura, irá prejudicar boa parte da população macaibense, que seria usar as câmeras de videomonitoramento para multar os condutores de veículos macaibenses.

“Ao chegar nessa Casa, fui interpelado por um colega servidor da Câmara, que me falava de algumas câmeras que estão sendo instaladas pelo centro da cidade. Segundo ele perguntou a um guarda de trânsito, essas câmeras seriam para fazer a aplicação de multas”, afirmou Emídio.

O vereador não conseguiu contato com o Secretário de Trânsito para confirmar essa informação. Contudo, ao antecipar o seu posicionamento aos fatos, ele fez questão de deixar bem claro que, se a Prefeitura deseja criar mais uma forma de arrecadar dinheiro da população, esse não será o caminho.

“Não tive tempo de confirmar a informação o Secretário de Trânsito, mas não quero acreditar que isso venha a acontecer numa cidade como Macaíba, uma vez que existe uma despesa gigantesca com câmeras de videomonitoramento. Além dessas câmeras, vão instalar mais outras câmeras para multar o cidadão de bem?”, questionou o vereador.

“Isso é um absurdo! Eu não quero acreditar que isso vai acontecer. Tem que moralizar e organizar o serviço, mas não dessa forma. Ora, se realmente o prefeito quisesse organizar esse serviço, ao invés de ter criado 28 cargos comissionados para satisfazer o apetite de seus aliados políticos, ele teria criado mais vagas para guarda de trânsito e realizado um concurso público em nosso município. Vamos ficar alertas, para que, no futuro, não sejamos pegos desprevenidos”, concluiu.

Emídio Jr. requer transporte escolar para os estudantes da EAJ, que residem no interior

O vereador questiona a falta de ação do poder público em relação à difícil realidade enfrentada pela maioria dos estudantes macaibenses, em relação ao transporte escolar.
Foto: Assessoria/Emídio Jr.

A dificuldade de transporte para quem estuda na Escola Agrícola de Jundiaí (EAJ) não é um problema, apenas, dos alunos que residem na zona urbana do município. Apesar de passar despercebido, muitos alunos que estudam na EAJ moram na zona rural do nosso município e enfrentam o mesmo problema, seja por falta de um transporte estudantil, seja por questões financeiras. Pensando nesses alunos, o vereador Emídio Jr. apresentou requerimento solicitando o transporte escolar gratuito.

“Para quem mora na zona rural, tudo é mais difícil, principalmente a questão do transporte. Sem contar que a maioria desses alunos são de família simples e que fica muito difícil custear as passagens todos os dias para a EAJ. Portanto, não custaria muito ao município disponibilizar um ônibus amarelinho para o transporte desses estudantes”, afirmou o vereador Emídio Jr.

A defesa do transporte público estudantil é uma das bandeiras reivindicadas pelo vereador Emídio Jr. e por seu pai, o ex-vereador Edivaldo Emídio. Vários requerimentos solicitando o transporte para os estudantes universitários de instituições de ensino superior da capital foram feitos, bem como para os estudantes da EAJ que moram na zona urbana.

“Apesar disso, o poder público municipal continua paralisado, simplesmente ignorando o que está acontecendo. Eu pergunto: até quando o prefeito vai fazer vista grossa para a realidade dos estudantes macaibenses?”, questionou Emídio Jr.

Prefeitura promove caminhada contra a violência de gênero nesta sexta-feira (01)

A concentração acontecerá nas imediações da Capela São José, na Rua Doutor Pedro Velho, a partir das 14h.
Foto ilustrativa: Arquivo-PMM

Da Assecom-PMM

Nesta sexta-feira (01), a partir das 14h, a Prefeitura de Macaíba irá promover uma grande caminhada de enfrentamento à violência contra a mulher. Este evento faz parte das ações da campanha “Mulheres diferentes, violências iguais” e será coordenado pela Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social – SEMTAS, contando com a participação da equipe da pasta e os grupos de mulheres atendidos pelas unidades de CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) e CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social) no município, explicou a assistente social, Edivânia Freitas.

A concentração acontecerá nas imediações da Capela São José, na Rua Doutor Pedro Velho, Centro, de onde haverá um percurso até a Praça Paulo Holanda Paz, após uma sessão de alongamento funcional, orientada por um profissional. Na praça, estão programadas para acontecer diversas apresentações das mulheres das unidades dos CRAS e CREAS referentes à temática da violência de gênero, oficinas como cabelo, corte e escova e depilação em linha, aulas de zumba e uma exposição de artesanato local.

“Mulheres diferentes, violências iguais”

A campanha “Mulheres diferentes, violências iguais” teve início no dia 13 de novembro. Escolas, unidades do CRAS e do CREAS, praças e ruas estão sendo os pontos de divulgação, além da internet e as plataformas das redes sociais.

Um questionário preparado por profissionais da SEMTAS está sendo aplicado às mulheres de diferentes faixas etárias em locais movimentandos da cidade para avaliar a sua percepção sobre violência de gênero e suas diferentes formas de manifestação. Este também pode ser respondido de forma online. Mais informações pelo 3271-6538.

No dia 22 do corrente mês, foi inaugurada a “Sala Lilás”, que está situada na sede do CREAS, na Rua Major Antônio Belmiro, número 199, também conhecida como Rua da Usina. Esse espaço tem como objetivo auxiliar no atendimento às mulheres vítimas de violência e é aberto de segunda a sexta, das 8h às 17h. Em caso de denúncias, as mulheres podem ligar para os seguintes telefones: 3271-1423 (CREAS), 3271-6835 (Delegacia Municipal) e o Disque 180 (Central de Atendimento à Mulher).

Júnior de Latércio recebe homenagem na Câmara Municipal de Macaíba

A honraria foi proposta pela vera. Dadaia Ribeiro e é concedida aos macaibenses que se destaram no âmbito esportivo municipal, estadual e nacional.
Vereadora Dadaia Ribeiro entregando a honraria ao campeão brasileiro de vaquejada, Júnior de Latércio (Foto: Reprodução/Assessoria)

Na noite desta terça-feira, a Câmara Municipal de Macaíba, por meio da vera. Dadaia Ribeiro, concedeu a comenda da Ordem do Mérito Esportivo “José Felix Barbosa” ao ao Campeão Nacional de Vaquejada, o macaibense Latércio Alves de Oliveira Junior, popularmente conhecido como Júnior de Latércio. A honraria é concedida aos macaibenses que se destaram no âmbito esportivo municipal, estadual e nacional.

Além dos amigos presentes no plenário da Câmara, prestigiaram a cerimônia seu Latércio e Lizzania, respectivamente o pai e a irmã do campeão. Em suas palavras, Júnior de Latércio agradeceu o reconhecimento  do seu trabalho por parte da Câmara, bem como o apoio de seus familiares e amigos que o ajudaram na conquista do título de Campeão Brasileiro.

Júnior de Latércio pousa para foto com amigos e familiares (Foto: Reprodução/Assessoria)

Emídio Jr. solicita a construção de uma UBS para o povoado de Capoeiras

De acordo com o vereador, essa é uma forma de fazer justiça com a população quilombola de nossa cidade.
Foto: Assessoria/Emídio Jr.

Preocupado com o acesso à saúde básica da população quilombola de Capoeiras, o vereador Emídio Jr. solicitou, na sessão desta terça-feira (28), que a Prefeitura de Macaíba possa construir uma Unidade Básica de Saúde (UBS) no povoado de Capoeiras. De acordo com o vereador, a construção da UBS é de extrema importância para a promoção da igualdade racial.

“A construção de uma UBS no povoado de Capoeiras é de extrema importância para a promoção da igualdade racial, tendo em vista que, historicamente, os negros dos quilombos eram privados das políticas de Estado por centenas de anos, dentre elas, as políticas de Atenção Básica à Saúde. Então, essa é uma forma da Prefeitura fazer justiça com o povo quilombola de nossa cidade”, afirmou.

Um outro fator que contribui para a construção da UBS é o crescimento elevado da população que, segundo ele, já ultrapassou a marca de mil pessoas. “A população cresceu muito nos últimos anos. Atualmente, são mais de mil pessoas morando em Capoeiras. Portanto, já passou da hora do município olhar com carinho para o povo quilombola”.

Prefeitura realiza celebração da Consciência Negra nesta sexta-feira, na comunidade de Capoeiras

Uma série de atividades de saúde e cultura serão oferecidas das 8h às 21h .
Foto: Divulgação/Prefeitura de Macaíba

Da Assecom/PMM

A Prefeitura de Macaíba realizará uma comemoração do Dia da Consciência Negra nesta sexta-feira (24), na comunidade quilombola Capoeiras, na zona rural do município.

Uma série de atividades de saúde e cultura serão oferecidas das 8h às 21h para a população da comunidade em alusão a data, celebrada no dia 20 de novembro. Exposição fotográfica, de artesanato, concurso de beleza negra, cinema e oficina de modelo e manequim fazem parte da programação do evento que visa fortalecer a cultura afro em Macaíba.

Prefeitura inaugura sala de atendimento para mulheres vítimas de violência

Sala Lilás faz parte da campanha de enfrentamento à violência contra a mulher “Mulheres diferentes, violências iguais”.
Fotos: Márcio Lucas/Assecom-PMM

Por Tadeu Oliveira, da Assecom-PMM

Na tarde desta quarta-feira (22), a Prefeitura de Macaíba, por intermédio da Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social (Semtas) realizou a inauguração da Sala Lilás, uma das iniciativas da campanha “Mulheres diferentes, violências iguais”, promovida pela administração municipal.

O objetivo é que o uso do espaço auxilie no atendimento às mulheres vítimas de violência no município. Uma palestra ministrada pelas assistentes sociais da Semtas foi realizada, com foco na temática da campanha, demonstrando análises e levantamentos sobre a violência contra a mulher em Macaíba.

A secretária municipal de Trabalho e Assistência Social, Andrea Carla Bezerra esteve presente na ocasião e destacou a importância da ação e da campanha. A Sala Lilás está situada na sede do Centro de Referência em Assistência Social (Creas), que fica na Rua Major Antônio Belmiro, número (Rua da Usina). O horário de atendimento do local é de segunda a sexta, das 8h às 17h. Os telefones para denúncias são 3271-1423 (CREAS), 3271-6835 (Delegacia Municipal) e o Disque 180 (Central de Atendimento à Mulher).

Fotos: Márcio Lucas/Assecom-PMM

Mulheres diferentes, violências iguais

O tema da campanha é o enfrentamento à violência contra mulher no município, tendo por base o dia 25 de novembro, Dia Internacional da Não Violência Contra a Mulher. O objetivo é sensibilizar a sociedade macaibense sobre a violência contra a mulher, questões de gênero e canais de comunicação para denúncia.

Entre as próximas ações da campanha, que começou no último dia 13 de novembro, estão a realização de uma caminhada de conscientização e mobilização no próximo dia 1º de dezembro, da Igreja São José, no Centro até a Praça Paulo Holanda Paz (Pista Nova) e o seminário sobre a temática no dia 7 de dezembro, no Pax Club.

Vídeo: Trabalhadores da B&B entram em greve após 40 dias de salário atrasado

O vídeo foi publicado no Facebook, pelo blogueiro Mário Henrique.
Bandeira com o logotipo da B&B (Foto: Reprodução/B&B)

Um vídeo publicado no Facebook mostra o exato momento em os trabalhadores da B&B Locação de Mão de Obra Ltda – EPP, locados na Secretaria de Infraestrutura de Macaíba, paralisaram as suas atividades alegando atraso de salário. No vídeo, que foi realizado pelo blogueiro Mário Henrique, dá para ouvir claramente o momento em que alguns trabalhadores afirmam que estão entrando em greve, porque estão há 40 dias sem receber.

“Se o salário sair hoje, nós voltamos ao normal amanhã. Hoje, tá tudo parado”, afirmou um dos trabalhadores.

Nós só retorna aqui quando receber pagamento. Cento e treze homens pais de família, sofredor, sem receber pagamento. Todos da secretaria recebeu, só a gente que não recebeu”, afirmou um segundo trabalhador. Ao ser questionado sobre quantos dias eles estavam sem receber salário, esse trabalhador declarou: “Quarenta dias hoje”. 

 

Saiba tudo o que aconteceu na Audiência Pública sobre Igualdade Racial, na Câmara Municipal de Macaíba

Estavam presentes representantes do povoado quilombola de Capoeiras, de vários terreiros de Unbanda e Candomblé, do povo negro e do povo cigano.
Fotos: Assessoria/Vereador Emídio Jr.

A Câmara Municipal de Macaíba, juntamente com a Coordenadoria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (COEPPIR), promoveram, na tarde dessa terça-feira (21), a primeira Audiência Pública sobre a Igualdade racial no município de Macaíba. Na ocasião, estavam presentes representantes do povoado quilombola de Capoeiras, de vários terreiros de Unbanda e Candomblé, do povo negro e do povo cigano. Abaixo, veja um resumo das principais falas desse evento histórico para a cidade de Macaíba.

Sargento Regina

“De abril de 2016 até setembro de 2017, a Coordenadoria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial recebeu 63 denúncias de racismo e intolerância religiosa. Racismo de várias faces. Nós temos o racismo institucional, que é aquele que está enraizado dentro dos órgãos públicos. Em minha opinião, essa é mais perversa forma de racismo, porque tira do cidadão e da cidadã negra o direito fundamental às políticas públicas de qualidade. (…) Parabéns senhores e senhoras vereadoras. Tenho certeza que depois dessa audiência muita coisa positiva para Igualdade Racial deste município vai acontecer. Através do vereador Emídio, deixarei um pedido para que essa Casa possa solicitar a criação de um Conselho de Igualdade Racial no Município de Macaíba. Nesse conselho será contemplado as comunidades quilombolas, indígenas, de terreiros, ciganos, movimento negro organizado, os jovens negros da periferia. Também estaremos pedindo que o Município de Macaíba crie sua Coordenadoria de Igualdade Racial.

Babá Leandro de Oxóssi

“Sofri com uma certa discriminação na escola por ser filho de uma pai de santo, por ser de uma religião de minoria, ser diferente e por chamar o nome de Deus de Oxalá. Eu sofri esse preconceito. Sou uma prova viva de que o preconceito, talvez, não tenha abalado a minha fé e nem mudado o meu caráter, mas fiquei mais convicto do que eu sou e que eu tenho que seguir. Não foi difícil ser filho de Dedé de Macambira, mas foi difícil ser taxado de macumbeiro, catimbozeiro, xangoseiro e diversas outras forma de preconceito.”

Professora Ermelina Palhares

“Nós temos uma grande temática de violência com várias faces, dentre elas, a intolerância religiosa, o preconceito ao negro, os termos que vão atenuando a negritude, que foram construídos e que só nós professores poderemos desconstruir. Somos os primeiros profissionais a construir e desconstruir conceitos.”

Sergio Nascimento

“Seu Manoel, analfabeto, tinha um sonho de ver os seus sete filhos alfabetizados. Em meados dos anos 60, seu Manoel cela o seu jumento e vem até Macaíba ao lado de Zeca Irineu, pai do ex-vereador Zé Irineu, e vieram na casa da então prefeita Mônica Dantas e ele fez um pedido: queria apenas que lá fosse construída uma escola para que os meninos de capoeiras, juntamente com os filhos dele, fossem alfabetizados. E dona Mônica, numa atitude brilhante construiu a escola. (…) A escola se chama Santa Lúzia. Tenho certeza que Santa Lúzia não ficará com raiva de seu Manoel, se essa Câmara, daqui a um ano, aquela escola Santa Lúzia passar a se chamar Manoel Pedro de Moura.”

Vereador Emídio Júnior

“Hoje, não quero intitular situação ou oposição. Temos que levantar a bandeira do povo. Bandeira da luta e da igualdade racial. (…) Que nós pudéssemos, de fato e de direito, fazer essa frente parlamente de combate ao preconceito e a discriminação racial. (…) Não quero acreditar que o município não queira criar o Conselho Municipal e Coordenadoria da Igualdade Racial, pois são coisas muito simples.”