Governo compra mobiliário para hospitais públicos combaterem coronavírus

Dentro de 15 dias, mais de 1.170 móveis de diversos tipos que serão distribuídos nas unidades hospitalares da Sesap.
Entre os itens que estão sendo comprados, estão camas hospitalares (Foto: ASSECOM/SESAP)

Após o Governo do RN, por meio do projeto Governo Cidadão, assinar neste sábado (28) contrato para equipar os hospitais da rede pública, em mais uma ação emergencial de combate ao novo coronavírus, a empresa potiguar Móveis JB Indústria e Comércio começa hoje (30) a fabricação dos móveis. O processo tramitou em regime de urgência e a empresa se comprometeu a entregar, dentro de 15 dias, mais de 1.170 móveis de diversos tipos que serão distribuídos nas unidades hospitalares da Secretaria Estadual de Saúde (Sesap). Esta é uma das muitas ações que o Governo está realizando para combater o avanço da pandemia no Estado.

Tão longo recebeu o atestado de não-objeção do Banco Mundial, a equipe do projeto correu contra o tempo e conseguiu realizar a contratação direta em período recorde – respeitando a legalidade do processo e garantindo a transparência em todas as etapas. A homologação foi publicada no Diário Oficial do Estado deste sábado (28). Entre os itens que estão sendo comprados, estão camas hospitalares, carros de emergência e para curativos, mesas, poltronas, biombos, suportes de soro, armários, beliches, escadinhas, entre outros.

Para a governadora Fátima Bezerra, trata-se de uma medida essencial que se soma às outras que o Governo vem tomando para conter o avanço da pandemia no Rio Grande do Norte. “A estruturação de nossos hospitais é imprescindível neste momento em que os casos avançam em todo o país. Reforçamos a necessidade de a população permanecer em casa para evitar o contágio e ao mesmo tempo corremos contra o tempo para preparar o sistema de saúde para lidar com todos os cenários”, destaca.

A compra dos equipamentos é a primeira iniciativa financiada pelo acordo de empréstimo e foi possível a partir de tratativas realizadas ao longo desta semana entre o secretário de Gestão de Projetos e Metas, Fernando Mineiro, e os especialistas do Banco Mundial. Outras ações estão sendo encaminhadas e em breve serão anunciadas pelo Governo.

“Desde que assumi a coordenação do projeto já assinei homologações e contratos que envolveram muitas cifras. Mas nenhuma me deu mais satisfação do que esta, por uma razão simples: esta ação irá ajudar a salvar vidas. Além disso, a contratada é uma fábrica local e os preços saíram, em média, 30% menores do que os de mercado. E conseguimos fazer tudo isso em tempo recorde, com apoio do banco e esforço de todos que fazem o projeto Governo Cidadão”, comemorou o secretário.

A empresa contratada é a Móveis JB Indústria e Comércio Ltda, inscrita no CNPJ sob o nº 02.464.845/0001-63. O valor do contrato é de R$ 1.073.275,00. Para mais informações e a lista completa do mobiliário que está sendo comprado, basta acessar o processo nº 00610406.000018/2020-21 no site www.sei.rn.gov.br.

IFRN prorroga inscrições e muda datas de provas de três processos seletivos por causa do coronavírus

Alterações afetam editais do ProITEC, dos cursos técnicos de Nível Médio na forma Subsequente, e do Proeja. Inscrições podem ser feitas até o dia 18 de maio.
Foto: Alberto Leandro/Tribuna do Norte

G1 RN

O Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) mudou nesta segunda-feira (30) os prazos de três editais de processos seletivos para cursos técnicos. O período de inscrição para todas será, agora, até o dia 18 de maio.

Antes, as inscrições para o ProITEC eram até o dia 26 de março, enquanto os dos Cursos Técnicos de Nível Médio na forma Subsequente e do Proeja eram até 6 de abril.

A mudança aconteceu por conta da pandemia do novo coronavírus, que mudou a rotina no estado. Os documentos foram alterados com o intuito de permitir que os estudantes interessados possam ter tempo hábil de se inscreverem.

ProITEC

A inscrição é pelo Portal da Funcern e custa R$ 30. Ao fim do isolamento, o aluno que não tiver acesso à internet, pode ir em qualquer um dos campi do IFRN, em dias úteis, nos horários de funcionamento.

Os estudantes que forem membros de família de baixa renda, que estão inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) podem solicitar a isenção do pagamento.

Podem participar do ProITEC alunos matriculados no 9º ano do Ensino Fundamental em escola da rede pública de ensino e que tenham cursado todas as séries anteriores do Ensino Fundamental, exclusivamente em escola da rede pública.

Subsequente e Integrado (Proeja)

O Proeja oferece 40 vagas para o Campus Mossoró, no curso de Edificações no período noturno. Para os cursos na forma subsequente, as 1.303 vagas divulgadas envolvem 20 cursos, oferecidos em 15 campi. As inscrições, também custam R$ 30 e são feitas no site da Funcern.

Para o cursos na forma subsequente, o processo seletivo estará aberto aos portadores de certificado de conclusão do ensino médio.

No Proeja, a seleção estará aberta exclusivamente aos portadores de, no máximo, certificado de conclusão do Ensino Fundamental que desejem cursar o ensino médio integrado a uma formação profissional e que tenham, até o último dia de matrícula deste Processo Seletivo, 18 anos completos.

As provas foram remarcadas para 5 de julho com questões de múltipla escolha de Língua Portuguesa e Matemática, além de Produção Textual Escrita.

Mais informações sobre as provas podem ser conferidas nos editais do ProITEC, dos Cursos Técnicos de Nível Médio na forma Subsequente e do Proeja.

Senado aprova projeto que prevê envio de merendas diretamente para pais de alunos

Projeto foi aprovado em razão da pandemia do novo coronavírus, que levou à suspensão das aulas nas escolas. Projeto será analisado pela Câmara.
Foto: Roque de Sá/Agência Senado

G1 Brasília

O Senado aprovou nesta segunda-feira (30), em sessão virtual, um projeto que autoriza o envio direto das merendas escolas a pais de alunos matriculados em escolas públicas de educação básica.

O projeto prevê que a medida terá caráter excepcional, em situações de emergência ou calamidade pública.

O objetivo da proposta é assegurar que estudantes recebam a alimentação no período de suspensão das aulas em razão da pandemia do novo coronavírus.

O texto foi aprovado na Câmara dos Deputados na semana passada e será submetido a nova análise dos deputados porque os senadores modificaram a proposta.

De acordo com defensores da proposta, o projeto, além de assegurar a merenda aos estudantes, evitará que os alimentos já adquiridos pelas redes escolares percam a validade sem serem consumidos.

A proposta tem origem em sugestões apresentadas pelos deputados Hildo Rocha (MDB-MA) e Dorinha Seabra (DEM-TO) e modifica uma lei de 2009 que trata, entre outros pontos, da alimentação escolar.

Apesar de ter sido apresentado em meio à pandemia da Covid-19, o projeto valerá para outras situações de emergência ou calamidade pública que eventualmente ocorram no país.

Segundo o texto, a distribuição das merendas escolares será acompanhada pelo Conselho de Alimentação Escolar (CAE).

“Parece de todo recomendável, que, tendo havido a distribuição de recursos financeiros aos entes federados, por meio do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), e, com esses recursos, adquiridos gêneros alimentícios, sejam esses gêneros distribuídos diretamente aos pais ou responsáveis dos estudantes, em caráter excepcional, enquanto perdurar o recesso escolar”, afirma Dorinha Seabra na justificativa de sua proposta.

A parlamentar diz também que a suspensão das aulas tem impedido o acesso de alunos mais pobres à alimentação escolar.

“Para uma imensa parcela do alunado brasileiro, a merenda escolar é essencial para sua subsistência”, conclui Dorinha.

Polícia Civil autua 23 suspeitos que participavam de festa durante a quarentena na Grande Natal

Os suspeitos responderão pelo crime de infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa.
Imagem: Reprodução/Internet

Tribuna do Norte

Policiais civis da Delegacia de Plantão da Zona Sul autuaram em flagrante 23 indivíduos, entre homens e mulheres, que participavam de uma festa em uma granja em Parnamirim, supostamente em festejo de uma facção criminosa, na noite deste sábado (28). Os suspeitos foram presos pela equipe do 3º Batalhão de Polícia Militar, durante a verificação da ocorrência.

Os suspeitos responderão pelo crime de infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa. A autuação vem ao encontro do Decreto nº 29556, do governo do estado do RN, de 24 de março de 2020, que proíbe em seu artigo 1º, atividades coletivas de qualquer natureza, com público superior a 20 pessoas.

Além disso, um dos homens que estava na festa também foi preso em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas e porte ilegal de armas. No local da festa,os policiais militares apreenderam uma arma, dinheiro e drogas. Todos os 23 suspeitos responderão a um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), por desobedeceram a quarentena que visa evitar a propagação do coronavírus (COVID-19).

A Polícia Civil pede que a população continue enviando informações de forma anônima, através do Disque Denúncia 181.

Pesquisa CONSULT comprova a força de Emídio Júnior

E mais uma vez, EMÍDIO JR parte na frente. Pesquisa CONSULT, divulgada hoje, comprova mais uma vez a força de Emídio Júnior nas intenções de votos do povo macaibense.
Foto: Assessoria/Emídio Jr.

A pesquisa CONSULT/98 FM pegou muita gente de surpresa com o Delegado Normando liderando na pesquisa ESTIMULADA, visto que os outros dois institutos que também registraram e divulgaram pesquisas eleitorais, apontavam o Delegado em quarto colocado.

Mas o grande favorecido na pesquisa foi o vereador Emídio Júnior.

Emídio lidera na pesquisa ESPONTÂNEA, onde para alguns analistas é um dos quesitos que sugerem a força de crescimento, pois está com seu nome consolidado na cabeça do eleitor, de forma natural e sincera.

Outro dado importante da pesquisa é o quesito REJEIÇÃO, onde o vereador Emídio Júnior é o que aparece por último, ou seja, seu nome não tem nenhuma resistência do eleitorado.

Apoiadores do Vereador Emídio, receberam o resultado da pesquisa com uma certa reserva no que tange ao critério da ESTIMULADA , mas no geral estão comemorando e entendem que o jovem e simples vereador está no caminho certo.

Vale salientar ainda que, no confronto direto, Emídio Júnior empata com o Delegado e vence os demais oponentes.

Por Carlos Santos – colunista do Senadinho

RN recebe apoio da Câmara Brasil-China para combater Covid-19

Ação solidária é fruto do trabalho de aproximação com o país asiático realizado pelo Governo do Estado.
Foto: Reprodução/Internet

O Governo do Estado recebeu da Câmara de Comércio Brasil-China (CCIBC) uma oferta de cooperação no combate à pandemia do novo coronavírus. A mensagem endereçada à governadora Fátima Bezerra pontua que a Câmara está “à disposição do Estado do Rio Grande do Norte para contribuir, no que for necessário, para o combate à pandemia do COVID19”.

O órgão informa que já mobilizou uma gama de fabricantes de insumos como máscaras dos tipos cirúrgicas e N95, com disponibilidade imediata de fornecimento. “(…) Desejamos muita força e sucesso nesse momento crítico para o país”, finaliza a mensagem.

O apoio da Câmara de Comércio Brasil-China é fruto do trabalho de aproximação com o país asiático que é realizado pelo Governo do Estado, sob o comando da govenadora Fátima Bezerra, desde o início de 2019.

Como resultado, o RN já assinou uma série de protocolos com empresas chineses, tanto em solo potiguar quanto durante a visita da governadora à China em 2019, além de ter recebido uma missão diplomática chinesa para prospectar investimentos e parcerias.

O próprio presidente da CCIBC, Charles Tang, esteve reunido com a governadora Fátima Bezerra no início do ano para tratar de investimentos no estado.

Coronavírus: Ministério vai permitir que médicos usem remédio da malária em pacientes graves

Ministério vai distribuir 3,4 milhões de unidades do medicamento apenas para hospitais
Governo vai permitir uso de cloroquina em pacientes com Covid-19(Foto: Craig Lassig/REUTERS)

O Globo

O Ministério da Saúde anunciou que vai liberar a partir de sexta-feira 3,4 milhões de unidades do medicamento cloroquina para que os médicos possam avaliar seu uso em pacientes graves do novo coronavírus, que já matou 57 pessoas no Brasil. Foi elaborado um protocolo, que prevê cinco dias de tratamento, sempre dentro do hospital e monitorado por um médico, em razão de seus efeitos colaterais. O remédio já é utilizado no tratamento de malária, lúpus e rtrite.

O que o Ministério da Saúde está fazendo é deixar no arsenal, deixar à mão do profissional médico. Se ele entender que o paciente grave pode se beneficiar, o que vamos fazer é deixar esse remédio ao alcance dele, disse o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

O secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos, Denizar Viana, destacou que o uso será restrito. Ele disse que, no caso dos pacientes graves, os benefícios podem superar os riscos.

Esse medicamento não é indicado para prevenção. Não é indicado para os sintomas leves, disse Denizar.

Segundo o Ministério da Saúde, a cloroquina demonstrou ter ação contra o vírus em laboratório. Também há indicação de melhora nos pacientes graves. Por outro lado, o Ministério da Saúde ressaltou que ainda é preciso evidências clínicas mais robustas. “A única evidência mostra aparente redução da carga de vírus em secreções respiratórias”, informou a pasta.

Número de infectados chega a 2.433

O número de pessoas diagnosticadas com o novo coronavírus no Brasil subiu para 2.433 e o total de mortes chega a 57. Os dados foram divulgados pelo Ministério da Saúde na tarde desta quarta-feira, junto com a informação sobre o uso da cloroquina. No último balanço do governo, na terça-feira, o total de infectados chegava a 2.201, com 46 mortes confirmadas. O crescimento no número de casos confirmados foi de 10,5%. No de mortos, o avanço foi de 23,9%.

OMS: países devem usar tempo de confinamento para combater coronavírus

Diretor-geral diz que sozinhas, medidas não vão extinguir pandemia
Foto: Denis Balibouse/REUTERS

Agência Brasil

Países que adotaram o confinamento de suas populações para evitar a propagação do coronavírus precisam usar este tempo para encontrar e atacar o vírus, disse a Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta quarta-feira (25).

“Pedir às pessoas que fiquem em casa e desativar a movimentação da população é ganhar tempo, e reduzir a pressão sobre os sistemas de saúde. Sozinhas, essas medidas não vão extinguir epidemias”, disse o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

“Pedimos que todos os países usem este tempo para atacar o vírus”, acrescentou ele em entrevista coletiva.

Os países precisam expandir, treinar e mobilizar suas equipes de saúde pública, assim como implementar sistemas para encontrar todos os casos suspeitos e ampliar os testes, disse.

Governo e Banco Mundial discutem medidas de combate ao Covid-19

O reposicionamento do projeto Governo Cidadão junto ao Banco Mundial visa atender as medidas do decreto da governadora Fátima Bezerra.
Foto: Reprodução/Internet

A primeira missão do Banco Mundial ao Rio Grande do Norte em 2020 teve que ser adiada devido à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), mas os especialistas e o Governo do RN estão se reunindo por videoconferência desde esta segunda-feira (23). Além de analisar a situação do acordo de empréstimo do ponto de vista de desembolso e execução dos projetos, o momento serviu para discussão de medidas emergenciais para enfrentar a doença em solo potiguar.

O secretário de Gestão de Projetos e Metas, Fernando Mineiro, pontuou que a reunião girou em torno do reposicionamento do projeto diante do quadro de avanço da pandemia e de algumas ações emergenciais nessa área que podem ser tomadas dentro do acordo de empréstimo.

“Solicitamos ao Banco Mundial autorização para compras de equipamentos para área da saúde em caráter emergencial que possam nos ajudar no combate ao novo coronavírus no Estado”, destacou Mineiro.

Outra solicitação do secretário à instituição diz respeito a ações de proteção social para agricultores familiares. “Uma de nossas ideias é adquirir os produtos dos agricultores familiares beneficiários do projeto Governo Cidadão e distribui-los para população vulnerável do Rio Grande do Norte. Uma iniciativa que ajudaria não só os pequenos produtores a comercializar seus produtos como a sociedade em situação de risco”, destaca.

O reposicionamento do projeto Governo Cidadão junto ao Banco Mundial visa atender as medidas do decreto da governadora Fátima Bezerra e é uma ação integrada com todos os órgãos e secretarias do Governo.

Petrobras reduz preço da gasolina em 15% a partir desta quarta

Decisão ocorre diante da forte desvalorização no preço do petróleo no mercado internacional
Foto: Reprodução/Internet

O Globo

A Petrobras anunciou que vai reduzir em 15% o preço da gasolina em suas refinarias a partir desta quarta-feira, dia 25. A redução acumulada dos preços do combustível este ano é de 40,5%. Em relação ao óleo diesel, não haverá alteração.

A decisão da estatal vem na esteira da forte desvalorização que o petróleo vem apresentando no mercado internacional. No início do ano, ele era negociado a US$ 66,36. Na última segunda, fechou a 27,59. No ano, a desvalorização da commodity é de 58,7%.

Com a queda do preço, petroleiras já avaliam reduzir projetos. De acordo com a consultoria Wood Mackenzie, elas irão cortar em cerca de 30% os investimentos em exploração e produção da commodity neste ano, estimados em US$ 75 bilhões.

Este cenário de perdas no preço do petróleo é reflexo da pandemia de coronavírus e seus efeitos na economia.

A China, segunda maior economia do mundo e epicentro dos casos de Covid-19, viu sua atividade industrial ser encolhida drasticamente nas últimas semanas por conta de paralisações e medidas de contenção para impedir o avanço da doença. Isso fez com que a demanda pela commodity diminuísse.

Mesmo com menos compradores, os países membros e associados da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) não chegaram a um acordo para reduzir a produção do produto. Pelo contrário: Arábia Saudita e Rússia iniciaram uma guerra de preços, ampliando a produção e provocando forte instabilidade nos mercados globais.

Primeiro, a Rússia disse que não aceitaria reduzir a produção. O alvo de Moscou era os EUA e os produtores americanos de shale gas, ou gás não convencional. Árabia Saudita retrucou e resolveu determinar aumento de 25% em sua produção de petróleo. A medida derrubou ainda mais o preço da commodity.