Apae Macaíba comemora 32 anos de fundação com café da manhã

O evento contou com as presença dos vereadores Emídio Jr. e Dadaia Ribeiro e também com representantes da Apae a nível estadual.
Da direita para esquerda: Alzira Correia, presidente da federação das Apaes RN, Irene Vieira, presidente da Apae Macaíba, Vereador Emídio Jr., Jane Eyre, vice-presidente, Maria Luciene, coordenadora da Apae, William Ferreira, diretor administrativo da Federação Estadual e diretor social da Federação Nacional.

Na manhã de hoje, Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Macaíba (Apae-Macaíba), realizou um café da manhã em comemoração ao aniversário de 32 de fundação, que ocorreu no último dia 13. Nossa reportagem conversou com a pedagoga, Maria Luciene, coordenadora e uma das sócias fundadoras da Apae em nossa cidade.

“A Apae Macaíba foi fundada por um grupo de amigos, que tinham um sonho em comum de quem em nossa cidade houve uma instituição para atender pessoas. Na época já havia uma grande  demanda de pessoas especiais que procuravam atendimento em instituições de outras cidades, porque em Macaíba não existia. Na época, esse grupo era coordenado pela ex-prefeita Odiléia, que foi a primeira presidente da Apae de nossa cidade”, declarou.

“Hoje, atendemos 150 pessoas especiais”, continuou Luciene, “inclusive, pessoas de outras cidades. Fazemos um trabalho dentro da legalidade, de acordo com a Lei de Inclusão e Estatuto da Criança e do Adolescente, e com profissionais altamente capacitados. Ano passado, conquistamos a medalha de prata nas Olimpíadas Especiais das Apaes, na modalidade Capoeira, em Canoas/RS. Convidamos a todos que queiram conhecer o trabalho da Apae Macaíba, que é um trabalho solidário e que precisa da ajuda de todos”, finalizou.

O evento contou com as presença dos vereadores Emídio Jr., Socorro Nogueira e Dadaia Ribeiro.

Bolsonaro quer barrar implantação de placa do Mercosul em carros brasileiros

Está sob estudo do Governo quais medidas legais poderiam ser adotadas para barrar a instalação da placa padrão Mercosul nos carros brasileiros.
Placa Padrão Mercosul (Foto: Detran/RN)

Por Tribuna do Norte

O presidente Jair Bolsonaro anunciou em transmissão ao vivo pelo Facebook, na noite de ontem(14), que está sob estudo do Governo quais medidas legais poderiam ser adotadas para barrar a instalação da placa padrão Mercosul nos carros brasileiros. Disse que não identificou benefícios à população com o novo modelo de identificação veicular.

As novas placas do modelo Mercosul devem movimentar pelo menos R$4,8 milhões a mais do que movimentam as placas do modelo antigo, no Rio Grande do Norte. O custo total para os proprietários de veículos em 2019 será de pelo menos R$ 7.532.644,00 no Rio Grande do Norte. A projeção é feita com base no cálculo da quantidade de carros e motos zero quilômetro que entraram na frota do RN em 2018, multiplicada pelo custo minimo da nova placa, que é de R$126,00 para motos e R$202,00 para carros. Em 2018, o setor movimentou R$2.659.610,00 com 43.429 veículos novos, quando o valor da placa girava em torno de R$55,00 para as motos e R$65,00 para os carros.

Comunidade do Retiro, na Reta Tabajara, pede socorro

“A comunidade do RETIRO localizada na Reta tabajara faz apelo aos órgãos responsáveis pelo seu desenvolvimento”, escreveu o jovem Por Matheus Rosemiro.
Cratera em estrada de barro na comunidade Retiro (Foto: Cedida)

Por Matheus Rosemiro

A comunidade do RETIRO localizada na Reta tabajara faz apelo aos órgãos responsáveis pelo seu desenvolvimento.

Em períodos chuvosos, todos os moradores sofrem com as estradas, exceto os que moram ao lado do Condomínio Fazenda Real I/II, pois a empresa responsável pelo condomínio construiu um calçamento e doou para a população. Ou seja: a única rua calçada do Retiro não foi construída pela prefeitura.

O senhor presidente da Câmara dos vereadores, Gerson Lima, no último dia 26 de fevereiro, fez uma publicação informando que recebeu como doação da DNIT todo o material de cabeamento asfáltico que está sendo retirado da BR 304, o mesmo informou que todo o material seria utilizado em locais com erosões e buracos.

Publicação do ver. Gerson Lima, no dia 26 de fevereiro (Foto: Reprodução/Facebook)

O nosso pedido é que o senhor atenda a comunidade tão próxima que hoje sofre nos períodos chuvosos e que se lembre de que o senhor foi o segundo mais votado aqui.

O RETIRO PEDE SOCORRO!

Construção da praça e quadra de esportes do Ferreiro Torto estão abandonadas

Texto e imagens do líder comunitário, Márcio Varela, popularmente conhecido como Márcio do Pé do Galo.

Depois de seis meses, voltamos ao Bairro do Ferreiro Torto em Macaíba / RN e o Local da construção da praça com a quadra de esportes ainda se encontra no total abandono pelo PREFEITO: O MÉDICO FERNANDO CUNHA, cheio de muito lixo, entulho, muita água, que parece um viveiro de peixes e o que foi ali começado começa a se depreciar com as intempéries do Tempo.

Nos últimos anos temos visto muitas matérias referentes ao desperdício de dinheiro. Uma triste realidade no nossa Cidade Macaíba, além de corrupção o descaso do dinheiro público. A cada dia nos deparamos com notícias que mostram a total incapacidade e incompetência de gestores, com suas inúmeras deficiências.

No que se refere às práticas dos poderes: Legislativo e Executivo tem nos mostrado uma gestão sem eficiência. A própria sociedade tem sofrido com essa situação porque muitas vezes escolhem os seus governantes de forma equivocada.

Os governantes preocupam-se muito com o seu umbigo. Não se preocupam com a sociedade em geral que se encontra em descaso.

E as coisas vão piorando, a cada dia um novo escândalo, uma nova descoberta atos ilícitos ou imorais, a imprensa, os Blogs e os Grupos de watsap por sua vez as divulga informando a todos sobre o que ocorre no poder público de alto escalão.

Para que os problemas sejam solucionados é preciso que cada um de nós procure sair dessa inercia no qual nos encontramos, efetivamente fazer algo para que os gestores entendam que lutamos pelos nossos direitos. Uma das coisas mais úteis que podemos fazer para tentar melhorar esse quadro de total descaso com o poder público é o voto consciente ou seremos os responsáveis pela cúpula de gestores que só pensam em seus benefícios próprios.

Prefeitura de Parnamirim abre concurso com 810 vagas de nível médio e superior; salários chegam a R$ 5 mil

Inscrições começam no dia 11 de março e a prova está prevista para ocorrer no dia 28 de abril.
Foto: ASCOM/Prefeitura Municipal de Parnamirim

Por G1 RN

A Prefeitura de Parnamirim, na região metropolitana de Natal, divulgou nesta segunda-feira (25) o edital para um concurso público que conta com 810 vagas para cargos de nível médio e superior. A maioria das vagas é destacada para profissionais da área de saúde. Confira aqui o edital.

As inscrições começam no dia 11 de março e vão até o dia 1º de abril e serão feitas exclusivamente pelo site da Comperve, organizadora do concurso. As provas acontecem no dia 28 de abril. Os salários iniciais vão de R$ 998 a R$ 5 mil.

Para vagas de nível médio, o concurso oferece cargos de agente comunitário de saúde, agente de combate as endemias, agente de controle de zoonoses, agente social, educador social, técnico em enfermagem, técnico em laboratório, técnico em nutrição e dietética, técnico de enfermagem, técnico em radiologia, técnico de saúde bucal e cuidador social.

Já para o nível superior, há vagas para administrador, advogado, assistente social, dentista, farmacêutico, enfermeiro, contador, educador físico, fiscal de vigilância sanitária, fisioterapeuta, nutricionista, pedagogo, procurador, psicólogo, fonoaudiólogo, psicopedagogo, sociólogo, terapeuta, veterinário, terapeuta ocupacional e auditor em serviço de saúde.

As provas do concurso são objetivas, com 10 questões de língua portuguesa e 25 de conhecimentos específicos da área escolhida. Há também a análise de título para a contratação das vagas.

MPRN recomenda que Detran anule credenciamento de estampadores de placas modelo Mercosul

De acordo com promotores, credenciamento realizado em dezembro para implantação da placa no modelo Mercosul não era de competência do órgão e apresenta “vícios”.
Placa Padrão Mercosul (Foto: Detran/RN)

Por G1 RN

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) recomendou que o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) anule o credenciamento de fabricantes e estampadores de placas do padrão Mercosul publicado em dezembro do ano passado. O documento foi enviado ao diretor-geral do órgão e será publicado no Diário Oficial desta quinta-feira (21).

Em nota, o Detran informou que está analisando a recomendação para, só depois, se pronunciar a respeito do pedido do MP.

De acordo com o MPRN, o edital de credenciamento de fabricantes e estampadores deve ser anulado porque o Detran não teria competência para instituir um novo procedimento de credenciamento. Essa tarefa, de acordo com os promotores, é do Denatran. Também há suspeitas de “vícios” no credenciamento de dezembro.

Além de anular o edital, o Detran deve adotar medidas para restituir a diferença de valor dessas placas já paga por consumidores que instalaram o modelo Mercosul. Segundo levantamento do MPRN, o valor médio das placas passou de R$ 80 para R$ 202 no estado.

A recomendação conjunta é das Promotorias de Justiça de Defesa do Patrimônio Público e de Defesa dos Direitos do Consumidor de Natal.

Conforme o MP, também há indícios de que o processo de credenciamento dessas estampadoras de placas teria sido viciado, principalmente em relação à simulação das atividades da Comissão instituída para esse credenciamento.

Em inquérito civil instaurado, os promotores apuraram que todos os atos supostamente praticados pela Comissão de Credenciamento foram, na verdade, praticados por um único servidor do Detran, “de modo que a Comissão não passou de uma simulação de Colegiado, eivando-se, pois, seus atos, de vícios e ilegitimidade”.

Ainda segundo os promotores, esse processo restringiu o mercado de fornecedores de placas, intervindo indevidamente na atividade econômica e enfraquecendo a ampla concorrência.

Após anular o edital, o Detran deverá cadastrar todas as empresas fabricantes e estampadoras de placas de identificação veicular que já eram credenciadas perante o Denatran e reabrir o prazo para novo cadastramento, possibilitando que outras empresas credenciadas no Denatran sejam habilitadas a produzir e estampar as placas veiculares.

O MPRN também recomendou que sejam adotadas as medidas necessárias para possibilitar às empresas fabricantes e estampadoras de placas já credenciadas junto ao Denatran a viabilização da interoperabilidade dos equipamentos informatizados às bases de dados, conforme previsto em resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran).

Ainda na recomendação, os promotores ainda levam em consideração o fato de que o Contran prorrogou o prazo para adoção das placas modelo Mercosul até o dia 30 de junho deste ano. O prazo é de 15 dias para que o Detran informe as providências adotadas em relação ao que foi recomendado.

Caso a recomendação não seja acatada, as promotorias informaram que vão adotar medidas legais para assegurar que o que foi recomendado seja implementado, inclusive através do ajuizamento da ação judicial.

Escritor macaibense prova que os Medeiros do Seridó são descendentes de judeus

Muitos potiguares descendentes dos Medeiros do Seridó podem requerer reconhecimento de sua ascendência judaica e obter as cidadanias portuguesa e espanhola”, escreveu Anderson Tavares.
Anderson Tavares de Lyra, escritor e historiador (Foto: Reprodução/Cidadão Macaibense)

Do Blog História e Genealogia

Por Anderson Tavares de Lyra

Sabemos que o Seridó (região geograficamente situada entre o Rio Grande do Norte e a Paraíba) possui raízes judaicas e que o Prof. Marcos Filgueira publicou a ligação entre Caetano Dantas Correia e Clara Afonso, de Barcelos, filha de Junca Montezinho e Micol, entre tantos outros ramos ainda mais expressivos no seu renomado livro “Os judeus foram nossos avós”. Exímio pesquisador há décadas, sempre ético, disponibilizou inclusive gratuitamente essa grande obra.

“Muitos potiguares descendentes dos Medeiros do Seridó podem requerer reconhecimento de sua ascendência judaica e obter as cidadanias portuguesa e espanhola”. declarou o escritor.

Em 2017 escrevi e publiquei em meu blog um artigo intitulado “Ancestrais dos irmãos Rodrigo de Medeiros Rocha e Sebastião de Medeiros Matos, troncos da Família Medeiros do Seridó no Rio Grande do Norte”  e prosseguimos nas buscas e conseguimos localizar um documento fundamental, e que prova a ancestralidade judaica dos Medeiros do Seridó. O documento é acessível gratuitamente, através do site da Torre do Tombo.

 

“Trata-se do PROCESSO POR CRIME DE JUDAÍSMO DE ÁGUEDA MONIZ, sobrinha de BEATRIZ MARQUES, TETRAVÓ de RODRIGO DE MEDEIROS ROCHA e de SEBASTIÃO DE MEDEIROS MATOS, PATRIARCAS DOS MEDEIROS DO SERIDÓ”, explicou Anderson em seu blog.

Logo abaixo encontra-se a linha ascendente dos irmãos Rodrigo e Sebastião de Medeiros até Beatriz Marques já descrita há muitas décadas por Gaspar Frutuoso em “Saudades da Terra” e publicada posteriormente por José Augusto Bezerra de Medeiros em seu livro “Seridó”.

Beatriz Marques

(cristã-nova, irmã de Elvira Marques e tia materna de Águeda Moniz)

Beatriz Furtado

Maria de Medeiros

Maria de Medeiros Rocha

Maria de Medeiros Pimentel

Rodrigo de Medeiros Rocha e Sebastião de Medeiros Matos

Casamento gay é uma forma de resistir contra homofobia

Sidi Schneider foi professor Escola de Neurociências de Macaíba e, recentemente, couso-se com o escritor e advogado, Márcio Benjamin.
Casamento de Sidi Schneider e Márcio Benjamin (Foto: Reprodução/Brechando)

Lembram do Márcio e Sidi que falamos no Dia dos Namorados de 2017? Eles se casaram em janeiro! O Brechando adora saber como estão os entrevistados e vamos contar a história deste casório, que ao invés deles quererem um super faqueiro, eles optaram em fazer um casamento solidário. Tudo começou quando eles completaram quatro anos de namoro, mas o enlace planejado com tudo que tinha direito foi adiado quando os dois temeram pela perda de direitos aos LGBTs com a posse de Jair Bolsonaro na Presidência da República.

“A ideia de casar surgiu há três anos, quando completamos quatro anos de namoro e liguei para meus pais dizendo que queria ficar muito com o Márcio para sempre, pedindo, assim, a benção deles para casar. Eles prontamente responderam: ‘Se Márcio aceitar, era para dizer que parabenizava a escolha e torcia para nossa felicidade’. Nesse período, a gente sempre sonhou ter um casamento, com planejamento. O nosso real casamento aconteceu com a entrada do Bolsonaro no poder e as constantes ameaças de perda direito à comunidade de LGBT, principalmente pela forte influência da comunidade evangélica. Márcio pediu o casamento enquanto lavara a louça. Por sinal, era aniversário do meu pai e prontamente apoiou essa ideia, principalmente para proteger os nossos direitos”, disse Sidi Schneider.

A cerimônia civil foi através de um matrimônio coletivo, mas a festa rolou em um bar no bairro de Ponta Negra, com todos os amigos presentes.

Mas, por que o casamento do mesmo sexo ainda é uma afronta? Sidi prontamente responde: “O casamento gay é o combate de toda a moral que é propagada naqueles comerciais de televisão. Não existe isso, tem famílias que mães solteiras são chefes de família, netos criados pelos avós…Mas, o gay casando é uma quebra de estereótipo, visto que muita gente nos denominam de promíscuos, a gente está mostrando o outro lado da sociedade”.

Eles se conheceram na Rua do Salsa em Ponta Negra, foi amor à primeira vista, rapidamente engatou para o romance e começaram a se ver todos os dias e depois, veio o namoro à distância para finalmente morar junto e viver como grandes companheiros, amigos e eternos amantes.  Agora, casados oficialmente no papel desde o final de janeiro e com uma boa ação por trás.  A ideia era chamar poucos amigos, visto que ambos estavam passando por problemas financeiros, porém todos os amigos se uniram para lutar que o casal não perdesse seus direitos.

Eles se conheceram na Rua do Salsa em Ponta Negra, foi amor à primeira vista (Foto: Reprodução/Brechando)

“Quando surgiu uma rede de apoio de amigos que estavam fornecendo o local da festa, cabelo e dentre outras coisas vimos que também precisamos retribuir essa boa ação, porque acreditamos no amor ao próximo. Não adianta pela diversidade do amor, se não olhar o próximo. Escolhemos o Instituto Amar, que ajuda 130 crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social, não recebe alguma ajuda do Governo do Estado, no qual ficaram três meses fechados no ano passado por não receber comida”, contou o Sidi.

E os convidados? “Eles toparam na hora, não só os convidados, mas também amigos de outros estados e amigos deles pedindo ajuda para saber como faz para ajudar, pois postei em todas as minhas redes sociais. Um casal de lésbicas de Santa Catarina chegou na minha conta do Facebook mandando mensagem parabenizando pela atividade, dizendo que fez mesma a ação. Fiquei muito feliz. Muita gente topou essa ideia, gente que a gente conhecia e não conhecia, mandando energia boa. Foram quase 300 kgs de alimento, houve muita doação de material escolar e material de limpeza que deve durar por algum tempo.”.

As doações foram entregues nesta semana e o casal aproveitou para conhecer o espaço. “Nesta quarta-feira (13) as ações foram entregues em Pium, o espaço é lindíssimo e ótimo para as crianças brincar, um lugar bastante receptivo, mas a gente já está querendo voltar para fazer trabalho voluntário e ajudar mais. Penso fazer alguma coisa voltada na escolaridade”, contou.

E, agora, como está a vida de casado? “O casamento é mágico, embora que estamos juntos há setes anos, o fato de chegar e dizer que ele é meu marido é uma sensação fantástica. Além de estar com Márcio, eu estou defendendo que estou com uma pessoa e existo enquanto casal. Uma prova de resistir”, finalizou.

Emparn registra chuvas em todo RN e confirma início de período chuvoso

Nos 10 primeiros dias de fevereiro, o acumulado de chuvas mostra que está chovendo bem no interior do Estado, situação que já vem favorável desde o mês de janeiro, razão pelo qual os técnicos da Emparn concluíram que começou o período chuvoso em nosso estado.
Imagem de um dia chuvoso na Reta Tabajara, em Macaíba

Os primeiros dias de chuvas no mês de fevereiro levaram a Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn) a concluir que o período chuvoso no semiárido potiguar já começou. No último final de semana, choveu em todas as regiões do Rio Grande do Norte. Nos 10 primeiros dias de fevereiro, o acumulado de chuvas mostra que está chovendo bem no interior do Estado, situação que já vem favorável desde o mês de janeiro. As cidades que mais registraram chuvas foram Monte Alegre, Boa Saúde, Taipu, Rui Barbosa e Bento Fernandes.

Neste mês de fevereiro, até esta segunda-feira (11), há registro de um município na categoria muito chuvoso, sete na de chuvoso e 29 com volume acumulado na média. Normalmente, o período chuvoso começa normalmente na segunda quinzena de fevereiro e segue até o mês de maio, mas este ano as chuvas vieram mais cedo, levando esperança de um bom inverno para o agricultor potiguar, depois de 6 anos de seca severa.

Essa situação confirma a previsão climática feita pela Emparn, no mês passado, quando a análise das condições oceânicas/atmosféricas se mostrava favorável à ocorrência de chuva no semiárido nordestino. Fatores como a presença do Fenômeno El Niño fraco a moderado no Oceano Pacífico, e com tendência de apresentar uma diminuição na sua intensidade nos meses de fevereiro a maio.

De acordo com o meteorologista da Emparn, Gilmar Bristot, esse comportamento – El Niño fraco – é favorável a ocorrência de chuvas na região Nordeste neste período do ano, e quando associado às boas condições apresentadas pelo Oceano Atlântico, o cenário é ainda mais favorável a ocorrência de boas chuvas na região.

Além dessas condições, outro importante fator para ter um bom inverno no interior do Estado, é a presença da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), principal sistema meteorológico que provoca chuva no sertão nordestino. Esse sistema também começou a atuar desde janeiro e se intensificou nesses primeiros dias de fevereiro. As previsões indicam que as chuvas deverão continuar, mas com uma melhor distribuição espacial, quando comparado a janeiro de 2019, mês que registrou chuvas intensas, mas bem localizadas em alguns municípios.

Segundo a Emparn, essa melhor distribuição de chuva é porque a Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) está atuando com mais frequência, associada à presença de Frentes Frias e Vórtices Ciclônicos de Ar Superior (VCANS).

Veja onde choveu no RN neste final de semana. Acesse aqui.

Conheça a trajetória de Ricardo Boechat falecido hoje em acidente aéreo

O jornalista iniciou sua carreira na década de 1970, como repórter do extinto jornal “Diário de Notícias”. Ele também trabalhou nos jornais O Globo, O Dia, O Estado de São Paulo e Jornal do Brasil.
Jornalista apresentava programa de rádio na Band News (Foto: Divulgação/BAND)

Por Carolina Farias e Ana Cora Lima, do UOL

Ricardo Eugênio Boechat, 66, morreu nesta segunda-feira (11) em um acidente de helicóptero, em São Paulo.

Ele era casado pela segunda vez com Veruska Seibel, desde 2005, e tinha duas filhas com ela: Valentina, 12, e Catarina, 10. Ele deixa outros quatro filhos: Bia, 40, Rafael, 38, Paula, 36, e Patricia, 29, frutos do casamento com Claudia Costa de Andrade.

Nascido em Buenos Aires, ele era filho da argentina Mercedes Carrascal, de 86 anos, que vive em Niterói desde 1956.

O jornalista iniciou sua carreira na década de 1970, como repórter do extinto jornal “Diário de Notícias”. Em 1983, foi para o jornal “O Globo” e, quatro anos mais tarde, chegou a ocupar a secretaria de secretaria de Comunicação Social no governo Moreira Franco, mas voltou para o jornal da família Marinho em 1989, como editor da coluna “Swann”, que mais tarde, foi transformada em “Boechat”.

Vencedor de vários prêmios, entre eles, o Esso, na categoria Informação Política, com Rodrigo França, em 1992; na categoria Informação Econômica, com Chico Otávio e Bernardo de la Peña, em 2001. Boechat também trabalhou nos jornais, “O Dia”, “O Estado de S. Paulo” e “Jornal do Brasil”.

Em 1997, o jornalista passou a ser destaque na rede Globo, no qual fazia um quadro de opinião no matinal “Bom Dia Brasil”. Sempre com notas de sua coluna que renderam pautas aprofundadas, sucesso e polêmicas. Deixou a Globo em junho de 2001.

Entrou para o Grupo Bandeirantes como diretor de Jornalismo no Rio. Em fevereiro de 2006, mudou-se para São Paulo, para ancorar o “Jornal da Band”, principal noticiário da emissora. Desempenhava a mesma função no programa diário na rádio BandNews FM, transmitido para todo o Brasil. Assinava ainda uma coluna semanal na revista “IstoÉ”, com a colaboração de Ronaldo Herdy.

É autor do livro “Copacabana Palace – Um Hotel e Sua História” (DBA, 1998), que resgatou a trajetória do hotel mais exclusivo e sofisticado do país, completando 75 anos de existência no ano da publicação.

Em sua última coluna na revista “IstoÉ”, que levou o título “Acabou a Folia”, ele falou, entre outros assuntos, de corrupção, da dança das cadeiras com a troca de poder no Senado e da tragédia de Brumadinho. A última coluna foi publicada na sexta-feira (8).

Em seu último programa na manhã desta segunda-feira (11) na rádio, Boechat falou das grandes tragédias que acontecem no Brasil que ficaram sem punição.