Com obras concluídas, gestora recebe chaves da Escola Estadual de Traíras

“São 10 anos esperando. É uma alegria a gente ter uma Escola desse porte. É um espaço muito bom. Que tem a oportunidade de ter um ensino de ótima qualidade”, afirmou Ivoneide Maria da Silva

Com a conclusão das obras da Escola Estadual Ivonete Felipe de Souza, em Traíras, a Gestora da instituição recebeu as chaves da mais nova Escola Estadual de Macaíba. Com 8 salas de aula, a Escola vai receber alunos do 1º ao 3º ano do Ensino Médio.

A expectativa é que a Escola comece a funcionar já no próximo período letivo. Para 2020 são esperados cerca de 600 alunos. “São 10 anos esperando. É uma alegria a gente ter uma Escola desse porte. É um espaço muito bom. Que tem a oportunidade de ter um ensino de ótima qualidade”, afirmou Ivoneide Maria da Silva, Gestora da Escola, para o Macaíba News.

A entrega das chaves aconteceu no último dia 16 de julho. Elas foram entregues pelo Subsecretário de Educação, professor Marcos Lael, pelo diretor da DIREC, professor Joaís, o Vereador Emídio Júnior e o Coordenador Pedagógico da Escola Edivaldo Emídio. “A Escola é uma luta antiga, minha e de Edivaldo. E contou também com apoio do deputado Hermano Morais. Fizemos algumas visitas a secretaria de educação para falar a respeito da escola. Ela tem tudo para ser a melhor escola estadual de Macaíba”, destacou o Vereador Emídio Júnior.

Inicialmente, a escola vai funcionar nos turnos vespertino e noturno, o que deve dobrar o número de vagas disponíveis para as comunidades da região. “Muitos estudantes não procuravam a antiga escola estadual de Traíras porque ela só funcionava no turno noturno. Alguns alunos iam para comunidades como Bom Jesus ou Vera Cruz, por não ter ensino médio durante o dia. Com a abertura da nova escola esses alunos vão procurar a Escola Estadual Ivonete Felipe”, comentou Ivoneide.

Resultados do processo seletivo simplificado da Educação ganham novas datas

Com a retificação, a nova data de divulgação do resultado preliminar do processo seletivo será no dia 03 de setembro e o resultado final no dia 07.
Foto: Demis Roussos/ASSECOM RN

Governo do RN/ASSECOM

A Secretaria de Estado da Educação, da Cultura, do Esporte e do Lazer torna publicou, através do Diário Oficial do RN de hoje (27), a retificação do edital Nº 001/2019-SEEC, que diz respeito ao Processo Seletivo Simplificado para a composição de cadastro reserva para contratação de professores e especialistas de educação temporários.

Com a retificação, a nova data de divulgação do resultado preliminar do processo seletivo será no dia 03 de setembro e o resultado final no dia 07 do mesmo mês.

Os educadores poderão ser contratados para atuar nas unidades escolares das 16 Diretorias Regionais de Educação e Cultura (DIREC) e no Sistema Prisional e Socioeducativo do RN.

Todos os atos oficiais relativos ao processo seletivo serão publicados no Diário Oficial do RN (www.diariooficial.rn.gov.br) e divulgados no portal da SEEC (www.educacao.rn.gov.br).

Cronograma:

Período de inscrição via internet: 07 a 11/08/2019

Solicitação para a isenção via internet: 07 a 09/08/2019

Divulgação do resultado da isenção: 13/08/2019

Entrega da documentação na sede da DIREC: 07 a 14/08/2019

Período de homologação das inscrições; 15 a 30/08/2019

Resultado preliminar: 03/09/2019

Interposição de Recurso: 04/09/2019

Resultado final: 07/09/2019

Governadora cobra ação que vai garantir R$1,7 bi à Educação

Reunião com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Dias Toffoli, foi realizada nesta terça-feira (20) em Brasília.
Reunião com o ministro Dias Toffoli aconteceu nesta terça (21) em Brasília.

Governo do RN/ASSECOM

A governadora Fátima Bezerra esteve reunida, na noite desta terça-feira, 20, em Brasília, com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Dias Toffoli, para solicitar celeridade na ação que trata da compensação do extinto Fundo de Manutenção e de Desenvolvimento do Ensino Fundamental e Valorização do Magistério (Fundef). Quando finalizado o processo, o Estado receberá o valor aproximado de R$ 1,7 bilhão para ser aplicado exclusivamente na Educação.

“Solicitamos ao ministro o andamento do processo para que tenhamos a votação dele o quanto antes. É um montante que o Governo precisa para investir na educação do RN, sobretudo, diante das dificuldades financeiras e fiscais que o Estado atravessa”, destacou Fátima.

O STF condenou, em setembro de 2017, a União ao pagamento de diferenças relacionadas à complementação do Fundef referente ao período de 1998 a 2007 – o Fundef foi criado em 1996 e vigorou até a criação do Fundeb. Isso porque o fundo deveria fazer a complementação para os estados e municípios que não atingissem o investimento mínimo por aluno, porém no entendimento do Estado a União descumpriu a determinação constitucional por ter efetuado a complementação com base em coeficientes regionais e não no Valor Médio Anual por Aluno (VMAA). Por repassar valores inferiores ao que deveria ter repassado, o Governo do RN cobra a compensação do valor por meio da ação cível originária (ACO) 700.

O Estado já teve um julgamento favorável, mas a União entrou com um recurso – um embargo de declaração que visa esclarecer alguma obscuridade na decisão. Esse recurso demorou para ser julgado e ainda não foi concluído. Quando encerrado, o Governo vai receber a quantia de R$ 1,7 bilhão para ser investido em ações de desenvolvimento e manutenção do ensino no RN.

Além do Rio Grande do Norte, outras nove ações similares tramitam no STF, envolvendo Pernambuco, Pará, Sergipe, Alagoas, Minas Gerais, Ceará, Maranhão, Amazonas, Bahia e Piauí.

RN é o grande vencedor da Olimpíada Nacional em História do Brasil

Com 20 medalhas (quatro ouro, sete prata e nove bronze), o estado potiguar conquistou mais medalhas que a soma das regiões Sudeste, Norte, Sul e Centro-oeste. Das 75 medalhas entregues aos estudantes premiados, 58 foram para a região Nordeste.
Equipe vencedora (Foto: Divulgação/IFRN)

O Rio Grande do Norte foi o grande vencedor da Olimpíada Nacional em História do Brasil, evento realizado no final de semana, na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Com 20 medalhas (quatro ouro, sete prata e nove bronze), o estado potiguar conquistou mais medalhas que a soma das regiões Sudeste, Norte, Sul e Centro-oeste. Das 75 medalhas entregues aos estudantes premiados, 58 foram para a região Nordeste.

No RN, os estudantes do Instituto Federal levaram 19 das 20 medalhas.

Professor de história do campus central do IFRN, Francisco Carlos foi um dos coordenadores da equipo potiguar. Ele esteve na final e participou da preparação dos estudantes para olimpíada. À reportagem, ele reforçou a importância da competição científica.

“Essa experiência foi extremamente importante porque ela proporciona aos participantes, sobretudo os estudantes, mas também os professores, uma visão renovada no estudo da história. É uma forma de estímulo aos jovens a se incorporarem ao ensino da história. Esses fatores são fundamentais para formação de qualquer cidadão. O fato do RN ter ficado em primeiro lugar foi exemplar e simbólico da importância do ensino ministrado nos Institutos Federais. Das 20 equipes medalhistas na olimpíada, 19 são do IFRN. Isso mostra claramente que os institutos são hoje, em grande medida, instituições fundamentais na formação desses jovens, que mesmo sendo técnica, promove um acesso amplo e qualificado no desenvolvimento humanístico dos alunos“, completa.

Foto: IFRN/divulgação

Saiba mais

UFRN abre inscrições para ocupação de 448 vagas residuais

Estudante pode se inscrever no processo seletivo até o dia 9 de setembro.
Reitoria da UFRN (Foto: Igor Jácome/G1)

G1 RN

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte abriu nesta segunda-feira (19) inscrições para a ocupação de 448 vagas residuais nos cursos de ensino superior da instituição. O aluno pode se inscrever para concorrer a uma das vagas até o dia 9 de setembro e o custo é de R$ 30.

As inscrições são feitas através do site da Comissão Permanente do Vestibular (Comperve) da UFRN.

Ao todo, são 448 vagas oferecidas que estão distribuídas nos campi de Natal, Caicó, Currais Novos, Macaíba e Santa Cruz. As provas acontecem no dia 29 de setembro.

Para se candidatar, é preciso possuir vínculo ativo em algum curso de graduação, ser formado em alguma graduação ou ser ex-aluno de graduação da UFRN. No edital, é possível ver quais cursos têm vagas disponíveis.

O processo seletivo será composto por prova escrita objetiva de língua portuguesa e matemática, além de redação e prova de títulos. As vagas residuais são geradas por cancelamentos de curso, conforme o Regulamento dos Cursos Regulares de Graduação da UFRN.

Secretaria de Educação abre seleção para professores temporários no RN

Inscrições serão realizadas exclusivamente pela internet até o próximo domingo (11). Governo não estipulou número de vagas.
Foto: Ilustração/Web

Do G1 RN

A Secretaria de Estado da Educação, da Cultura, do Esporte e do Lazer do RN publicou nesta quarta-feira (7) a abertura de Processo Seletivo Simplificado para composição de cadastro de reserva para contratação de professor e especialistas de educação temporários. Segundo a pasta, profissionais terão contrato por tempo determinado com o objetivo de atender às eventuais necessidades existentes na rede estadual de educação. As inscrições são realizadas, exclusivamente, pela internet, no portal do Sigeduc, até o próximo domingo (11).

O processo seletivo visa selecionar candidatos para compor cadastro de reserva de professores e especialistas de educação dos componentes curriculares nos Ensinos Fundamental, Médio e suas modalidades de acordo com as seguintes opções: Unidades Escolares – Base Comum; Educação Profissional; Educação do Campo (espaços escolares); Educação do Campo (espaços não escolares); Educação Escolar Quilombola; Educação Escolar Indígena (espaço escolar); Educação Escolar Indígena (espaços não escolares); além de Unidades Prisionais; Centros de Atendimento Socioeducativo e Especialista de Educação.

Esses educadores poderão ser contratados para atuar nas unidades escolares das 16 Diretorias Regionais de Educação e Cultura (Direc) e no Sistema Prisional e Socioeducativo do RN.

Para inscrever-se, o candidato deverá acessar o site do Sigeduc e seguir os seguintes passos: na tela inicial, clicar no item Outros, que consta no menu lateral esquerdo do site, em seguida clicar no item Concurso. O navegador carregará o local onde o candidato selecionará a opção a qual deseja se inscrever e preencherá a ficha de inscrição. A ficha de inscrição para o processo seletivo está disponível, exclusivamente na internet, até as 23h59 do dia 11 de agosto.

Os contratos terão vigência de até um ano, prorrogáveis por até 12 meses. O número de vagas para temporários não será previamente definido devido a variabilidade da demanda, segundo o governo. A publicação de vagas com a respectiva convocação dos candidatos selecionados ocorrerá em qualquer data dentro da validade do processo seletivo. O edital tem validade de um ano, prorrogável por mais um, contando a partir da data de publicação.

A remuneração do professor temporário, com nível superior será igual ao do professor graduado do quadro funcional do magistério público estadual em início da carreira, R$ 2.686,25 para uma jornada de trabalho com 30 horas semanais. Enquanto que a remuneração para o professor de nível médio, exclusivamente para os componentes/áreas de Ciências Agrárias e Língua Materna, será de R$ 1.918,75.

Os candidatos doadores de sangue, os que trabalharam na Justiça Eleitoral e as doadoras de leite materno, têm direito à isenção da taxa de inscrição, de R$ 35,00, mediante o cumprimento das normas estabelecidas no Edital. O resultado da isenção será conhecido no dia 13 de agosto.

Os candidatos que concorrerem às vagas e forem portadores de necessidades especiais deverão declarar sua condição no ato de inscrição. O candidato que não realizar esta declaração perderá o direito de concorrer a tais vagas. O interessado deverá apresentar laudo médico com o código referente à Classificação Internacional de Doenças – CID no dia da entrega dos documentos à DIREC.

Após a inscrição e pagamento da taxa ou deferimento da isenção, o candidato deve ir à sede da respectiva Direc com os documentos exigidos no edital para que seja realizada a efetivação da inscrição. É imprescindível que toda a documentação seja entregue até o dia 14 de agosto, às 13h. Será eliminado o candidato que não apresentar toda a documentação exigida. Os documentos, critérios de avaliação, recursos e prazos estão disponíveis no edital.

Todos os atos oficiais relativos ao processo seletivo serão publicados no Diário Oficial do RN e divulgados no portal da Secretaria de Educação do RN. O resultado preliminar do seletivo será publicado no dia 26 deste mês e, o resultado final, no dia 30.

Cronograma

  • Período de inscrição via internet – 07 a 11/08/2019
  • Solicitação para a isenção via internet – 07 a 09/08/2019
  • Divulgação do resultado da isenção – 13/08/2019
  • Entrega da documentação na sede da DIREC – 07 a 14/08/2019
  • Período de homologação das inscrições – 15 a 23/08/2019
  • Resultado preliminar – 26/08/2019
  • Interposição de Recurso – 27/08/2019
  • Resultado final – 30/08/2019

Saiba mais

Secretaria de Educação abre seleção para professores temporários no RN

Inscrições são realizadas exclusivamente pela internet até o próximo domingo (11). Governo não estipulou número de vagas.
Foto: Demis Roussos/ASSECOM RN

G1 RN

A Secretaria de Estado da Educação, da Cultura, do Esporte e do Lazer do RN publicou nesta quarta-feira (7) a abertura de Processo Seletivo Simplificado para composição de cadastro de reserva para contratação de professor e especialistas de educação temporários. Segundo a pasta, profissionais terão contrato por tempo determinado com o objetivo de atender às eventuais necessidades existentes na rede estadual de educação. As inscrições são realizadas, exclusivamente, pela internet, no portal do Sigeduc, até o próximo domingo (11).

O processo seletivo visa selecionar candidatos para compor cadastro de reserva de professores e especialistas de educação dos componentes curriculares nos Ensinos Fundamental, Médio e suas modalidades de acordo com as seguintes opções: Unidades Escolares – Base Comum; Educação Profissional; Educação do Campo (espaços escolares); Educação do Campo (espaços não escolares); Educação Escolar Quilombola; Educação Escolar Indígena (espaço escolar); Educação Escolar Indígena (espaços não escolares); além de Unidades Prisionais; Centros de Atendimento Socioeducativo e Especialista de Educação.

Esses educadores poderão ser contratados para atuar nas unidades escolares das 16 Diretorias Regionais de Educação e Cultura (Direc) e no Sistema Prisional e Socioeducativo do RN.

Para inscrever-se, o candidato deverá acessar o site do Sigeduc e seguir os seguintes passos: na tela inicial, clicar no item Outros, que consta no menu lateral esquerdo do site, em seguida clicar no item Concurso. O navegador carregará o local onde o candidato selecionará a opção a qual deseja se inscrever e preencherá a ficha de inscrição. A ficha de inscrição para o processo seletivo está disponível, exclusivamente na internet, até as 23h59 do dia 11 de agosto.

Os contratos terão vigência de até um ano, prorrogáveis por até 12 meses. O número de vagas para temporários não será previamente definido devido a variabilidade da demanda, segundo o governo. A publicação de vagas com a respectiva convocação dos candidatos selecionados ocorrerá em qualquer data dentro da validade do processo seletivo. O edital tem validade de um ano, prorrogável por mais um, contando a partir da data de publicação.

A remuneração do professor temporário, com nível superior será igual ao do professor graduado do quadro funcional do magistério público estadual em início da carreira, R$ 2.686,25 para uma jornada de trabalho com 30 horas semanais. Enquanto que a remuneração para o professor de nível médio, exclusivamente para os componentes/áreas de Ciências Agrárias e Língua Materna, será de R$ 1.918,75.

Os candidatos doadores de sangue, os que trabalharam na Justiça Eleitoral e as doadoras de leite materno, têm direito à isenção da taxa de inscrição, de R$ 35,00, mediante o cumprimento das normas estabelecidas no Edital. O resultado da isenção será conhecido no dia 13 de agosto.

Os candidatos que concorrerem às vagas e forem portadores de necessidades especiais deverão declarar sua condição no ato de inscrição. O candidato que não realizar esta declaração perderá o direito de concorrer a tais vagas. O interessado deverá apresentar laudo médico com o código referente à Classificação Internacional de Doenças – CID no dia da entrega dos documentos à DIREC.

Após a inscrição e pagamento da taxa ou deferimento da isenção, o candidato deve ir à sede da respectiva Direc com os documentos exigidos no edital para que seja realizada a efetivação da inscrição. É imprescindível que toda a documentação seja entregue até o dia 14 de agosto, às 13h. Será eliminado o candidato que não apresentar toda a documentação exigida. Os documentos, critérios de avaliação, recursos e prazos estão disponíveis no edital.

Todos os atos oficiais relativos ao processo seletivo serão publicados no Diário Oficial do RN e divulgados no portal da Secretaria de Educação do RN. O resultado preliminar do seletivo será publicado no dia 26 deste mês e, o resultado final, no dia 30.

Cronograma

  • Período de inscrição via internet – 07 a 11/08/2019
  • Solicitação para a isenção via internet – 07 a 09/08/2019
  • Divulgação do resultado da isenção – 13/08/2019
  • Entrega da documentação na sede da DIREC – 07 a 14/08/2019
  • Período de homologação das inscrições – 15 a 23/08/2019
  • Resultado preliminar – 26/08/2019
  • Interposição de Recurso – 27/08/2019
  • Resultado final – 30/08/2019

MPF do RN pede que Justiça mantenha ministro da Educação como réu em ação por danos morais

União e defesa pediram à Justiça retirada do nome de Abrahan Weintraub do polo passivo. Ação foi aberta após declarações, como quando sugeriu que instituições federais do RN substituíssem terceirizados por alunos.
Ministro da Educação Abraham Weintraub(Foto: Reprodução/Internet)

G1 RN

O Ministério Público Federal (MPF) se posicionou pela manutenção do ministro da Educação, Abraham Weintraub, na lista de réus da ação civil pública (ACP) por danos morais coletivos decorrentes de declarações desde que ele assumiu a pasta, em abril deste ano. Além do ministro, a União também foi incluída como réu na ACP, que trata das falas sobre as universidades públicas.

De acordo com a denúncia, que pede indenização de R$ 5 milhões – os danos morais coletivos foram causados à honra e à imagem de alunos e professores das Instituições Públicas Federais de Ensino através de declarações públicas do ministro. Dentre elas, uma feita em entrevista no dia 30 de abril – de que “universidades que, em vez de procurar melhorar o desempenho acadêmico, estiverem fazendo balbúrdia, terão verbas reduzidas”. Para o MPF, a fala demonstrou “clara vontade discriminatória por parte do réu”.

A União e a defesa do ministro apresentaram contestação na qual relacionam oito casos que justificariam a retirada de Weintraub do polo passivo da ACP. No entanto, o MPF considerou em sua réplica – assinada pelo procurador da República Emanuel Ferreira, sediado em Mossoró (RN) – que tais precedentes tratam de ações movidas por particulares e com contextos bastante diferentes.

No caso da ACP relacionada às universidades, o autor da ação – o Ministério Público Federal – afirmou que possui o dever constitucional de proteger o patrimônio público. “Sendo assim, o MPF, demonstrando o dolo ou culpa do agente público, tem o dever de acioná-lo diretamente.” Caso a ação se voltasse unicamente contra a União, observa a réplica, uma possível condenação traria prejuízo ao poder público, até que uma eventual ação regressiva fosse movida pela União contra o ministro.

“Tal postura (acionar apenas a União) não é a mais adequada, ainda mais porque colocaria os professores e alunos, indiretamente e através do orçamento da União, como responsáveis pelo pagamento da indenização”, afirma o procurador.

G1 aguarda posicionamento do Ministério da Educação sobre o assunto.

Outro argumento utilizado na contestação e que o Ministério Público Federal refutou seria o “temor” que a ação poderia causar ao agente público. “O MPF age com responsabilidade, instruindo adequadamente suas investigações e atuando de maneira extremamente técnica. Com essas garantias e responsabilidades, somente o gestor que pratica ato ilícito com dolo ou culpa merece se preocupar com a atuação ministerial”, disse o MPF.

Somente após a análise da contestação dos réus e da réplica do MPF, a Justiça deve agendar uma audiência de instrução, na qual as partes devem começar a debater as questões relativas ao mérito do processo, que tramita na Justiça Federal.

Declarações do ministro

Outra declaração do ministro apontada nos autos foi dada durante reunião com reitores e membros da bancada parlamentar do Rio Grande do Norte, quando ele disse que o serviço de limpeza na Ufersa, UFRN e IFRN – ameaçados pelos cortes nos orçamentos – poderiam ficar a cargo dos centros acadêmicos e dos diretórios centrais dos estudantes. Para o MPF, além de tal medida ser ilegal a “proposta parte da premissa inafastável de que, para Sua Excelência, os respectivos alunos são desocupados, não realizando a contento as atividades de ensino, pesquisa e extensão a ponto de ostentarem tempo livre para, ilegalmente, exercerem tarefa que cabe à Administração”.

Para o MPF, as condutas do titular do MEC foram discriminatórias, não estando protegidas pela liberdade de expressão, pois mancham a honra e a imagem pública dos professores e alunos. “O tom jocoso utilizado, com claro interesse de humilhar os estudantes, somente pode ser compreendido quando analisado o contexto global em que a fala foi proferida, no contexto da conturbada relação com as instituições de ensino”, resume.

Decreto permite que ministro da Educação nomeie diretores de escolas técnicas federais

Em maio, um outro decreto deu poderes à Secretaria de Governo de avalizar as indicações de reitores em universidades.
Ministro da Educação Abraham Weintraub(Foto: Reprodução/Internet)

G1

Um decreto do presidente Jair Bolsonaro publicado no Diário Oficial desta quinta-feira (11)permite que o ministro da Educação nomeie diretores-gerais dos Centros Federais de Educação Tecnológica, de Escolas Técnicas Federais e de Escolas Agrotécnicas Federais caso o cargo fique vago. O decreto estipula que a permissão é para designação temporária no hipótese de haver vacância do cargo.

De acordo com o documento, o diretor-geral “pro tempore” será escolhido entre os docentes que integram o Plano de Carreiras e Cargos do Magistério Federal que tenham, no mínimo, cinco anos de experiência no ensino federal.

Em maio, um outro decreto deu poderes à Secretaria de Governo o poder de avalizar as indicações e nomeações do Executivo, o que inclui “dirigente máximo de instituição federal de ensino superior”.

Governo do RN investe R$ 12 milhões no transporte de estudantes da rede pública

Governo já depositou nas contas das prefeituras mais de R$ 12 milhões para o Petern.
Reprodução/Internet

Governo do RN/ASSECOM

Todos os dias, mais de 57 mil estudantes são transportados de casa para escola. São alunos que moram nas mais diferentes comunidades, sítios e logradouros dos 159 municípios potiguares conveniados ao Programa Estadual do Transporte Escolar do Rio Grande do Norte (Petern). Com recursos próprios, o Governo do RN já depositou nas contas das prefeituras municipais mais de R$ 12 milhões e, até o final da execução anual do programa, serão destinados R$ 54 milhões ao Petern.

Neste ano, o Estado aumentou o valor transferido para as prefeituras em 10%, saltando de R$ 3 para R$ 3,30 por estudante transportado. “A despeito da crise financeira, o Governo do RN decidiu por aumentar o valor repassado para o transporte escolar nos municípios por entender a importância que é garantir que nossos estudantes tenham acesso as escolas e reforçar o compromisso da gestão estadual com o regime de colaboração com as prefeituras conveniadas ao Petern”, explicou Getúlio Marques, secretário de Educação do RN.

Por meio do regime de colaboração, o Estado cede o ônibus e transfere os recursos e os municípios assumem as rotas e cuidam da manutenção dos veículos. Nas cidades de Natal, Mossoró e Pau dos Ferros, a Secretaria de Estado da Educação, da Cultura, do Esporte e do Lazer assume a logística do transporte. Dois municípios estão em processo de adesão, Santa Maria e Fernando Pedroza, e as cidades de Baraúnas e Grossos fazem o transporte por conta própria.

Tem direito a ser transportado o aluno que reside a mais de 2 km da unidade de ensino onde estuda. Cada motorista passa por treinamentos específicos para atuarem no transporte escolar. Os cursos são organizados pela SEEC. Também é de responsabilidade da pasta realizar o monitoramento e fiscalização dos ônibus.

Diariamente, 276 ônibus são utilizados para o transporte de alunos. “Atenta a essa frota, licitamos a contratação de empresa para manutenção e compra de peças para os veículos que apresentam necessidade de reparos”, pontou o subsecretário de Educação, Marcos Lael. O valor do contrato de manutenção é de R$ 600 mil.