Estudantes têm até hoje para se inscrever no Enem 2019

Hoje (17) é o último dia para os estudantes se inscreverem no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano. As inscrições podem ser feitas pela internet até as 23h59
Enem, usado no Sisu, Prouni e Fies, é o principal meio de acesso ao ensino superior no Brasil — Foto: Reprodução/RBS TV

Agência Brasil

Hoje (17) é o último dia para os estudantes se inscreverem no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano. As inscrições podem ser feitas pela internet, na Página do Participante, até as 23h59.

A dica do Ministério da Educação é não deixar para se inscrever na última hora, pois são comuns os picos de acesso ao sistema de inscrição nos últimos minutos.

Também termina hoje o prazo para solicitar atendimento especializado e específico e para alterar dados cadastrais, município de provas e opção de língua estrangeira. No dia 22 será divulgado o resultado do pedido de atendimento especializado e específico.

Taxa de Inscrição

A taxa de inscrição para o Enem é de R$ 85. Quem não tem isenção deve fazer o pagamento, até o dia 23 de maio, em agências bancárias, casas lotéricas e Correios.

Provas

O Enem será aplicado em dois domingos, nos dias 3 e 10 de novembro. No primeiro dia de prova, os participantes responderão a questões de linguagens e ciências humanas e farão a prova de redação. Para isso, terão 5 horas e 30 minutos. No segundo dia, os estudantes terão 5 horas para resolver as provas de ciências da natureza e matemática.

Os gabaritos das provas serão divulgados até o dia 13 de novembro. O resultado sairá em data a ser divulgada posteriormente.

As notas do Enem podem ser usadas para ingressar em instituição pública pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), para obter bolsas de estudo em instituições particulares de ensino superior pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e para obter financiamento pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Presidente do Inep, órgão responsável pelo ENEM é demitido

Elmer Vicenzi estava há menos de um mês no comando da pasta
Elmer Vicenzi, presidente do INEP durante audiência na Câmara(Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados)

O Globo

O presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Elmer Vicenzi, foi demitido do cargo nesta quinta-feira. A exoneração ainda será publicada no Diário Oficial. Vicenzi estava há menos de 20 dias na autarquia, que é responsável pelo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), e havia assumido o posto para substituir Marcus Vinicius Rodrigues, que foi demitido pelo ex-ministro da Educação Ricardo Vélez Rodríguez após uma crise devido à suspensão da avaliação da alfabetização.

O Ministério da Educação confirmou a demissão, mas disse que foi a pedido do próprio. Interlocutores, no entanto, afirmam que ele acabou responsabilizado pelo número errado, de R$ 500 mil e não o valor correto, de R$ 500 milhões, do custo da avaliação do ensino básico anunciado em coletiva de imprensa por Weintraub. Recente rixa com a Consultoria Jurídica do Inep também pesou na demissão.

Vicenzi causou mal-estar entre os servidores do Inep nos primeiros dias na autarquia, ao separar um elevador para ficar exclusivo para a presidência, hábito depois abandonado. O então presidente, que é delegado da Polícia Federal, também teria provocado incômodo nos integrantes da equipe ao andar armado.

Vicenzi foi nomeado pelo atual ministro da educação Abraham Weintraub e tomou posse em 29 de abril. O ex-presidente do Inep é especialista em Direito Penal pela Escola Paulista de Direito. Ele já atuou como diretor do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). O ex-presidente do Inep também tem MBA em Orçamento e Gestão Pública pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Durante sua gestão, Vicenzi voltou atrás em decisão anterior do Inep e retomou a avaliação da alfabetização no 2º ano do ensino fundamental, mas de maneira amostral. Antes, a análise era aplicada de maneira censitária.

Outro problema que esteve na mesa de Vicenzi foi a realização do Enem.  A gráfica RR Donelley, que era responsável pela impressão do exame, decretou falência no início de abril. Na terça-feira, em reunião na Comissão de Educação da Câmara, Vicenzi afirmou que o exame não corria risco e que o processo de contratação de nova gráfica não preocupava o Inep.

— Não tem por parte do Inep e do Ministério da Educação preocupação nenhuma a respeito da gráfica. Já estamos finalizando os processos para fechar o contrato e nas mesmas condições da empresa que veio a decretar sua falência — assegurou na ocasião.

Governo vai repor corte de emendas federais para a UERN

Ação representa investimento de R$ 3,6 milhões para instituição de ensino superior.
Governadora Fátima Bezerra em reunião com a diretoria da ADUERN

Governo do RN/ASSECOM

O Governo do Estado vai repassar R$ 3,6 milhões para garantir investimentos na Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), sendo R$ 3 milhões referentes a contingenciamentos realizados pelo Governo Federal nas emendas inseridas no Orçamento Geral da União que foram destinadas à instituição de ensino superior pela bancada federal potiguar. Os R$ 600 mil restantes são contrapartidas para o recebimento de mais R$ 6 milhões em emendas dos anos anteriores.

A decisão foi anunciada pela governadora Fátima Bezerra em reunião com a diretoria da Associação dos Docentes da UERN (Aduern). O repasse será formalizado na próxima semana, em Mossoró. “Nosso trabalho é totalmente voltado à valorização da UERN e isso passa pelos investimentos, pela valorização do profissional que trabalha na instituição, ainda mais nesse momento muito sério que passa a educação do país”, ressaltou a governadora.

Ainda durante a reunião, a chefe do executivo determinou a criação de grupos de trabalho para discutir e avaliar demandas dos professores da UERN, em especial a criação do plano de cargos, carreiras e salários para os 823 professores efetivos da instituição. “A pauta é totalmente legítima e justa, por isso vamos criar uma comissão para discutir o plano, tudo à luz da realidade do Estado. Nosso planejamento é começar, mesmo que de forma modesta, do jeito que nos é permitido, a fazer uma reposição salarial para a educação, a saúde e a segurança”, completou Fátima Bezerra.

Os professores da UERN discutem a formatação do plano da categoria há vários anos, tendo aprovado ainda no início de 2016 a minuta que foi entregue ao Governo do RN nesta reunião, e o último aumento salarial foi escalonado de 2012 a 2014. “Estamos com um déficit salarial acumulado de 138% em uma década. É preciso atualizar o plano para evitar a saída de professores da instituição”, afirmou a professora Rivânia Moura, presidente da Aduern.

A comissão de avaliação será formada por representantes das secretarias de Estado da Administração (Sead) e do Planejamento e das Finanças (Seplan), da reitoria da UERN e da Aduern.

Os professores ainda apresentaram demandas para discussão na comissão, como a abertura de espaços de diálogo entre a gestão estadual e a direção da UERN, além da atualização do auxílio-saúde para técnicos e professores e o projeto de lei para regularização a cessão de docentes da universidade para outros órgãos.

A reunião contou com a participação dos secretários Aldemir Freire (Seplan), Getúlio Marques (SEEC) Virgínia Ferreira (Sead) e Alexandre Lima (Sedraf), além do diretor-presidente da Fundação de Apoio à Pesquisa do RN (Fapern), Gilton Sampaio, a diretora da Escola de Governo, Ana Lúcia Gomes, e a diretora do Instituto de Educação Superior Presidente Kennedy, Márcia Maria Alves de Assis. Os últimos quatro citados, além de gestores do Governo, são também professores da UERN.

Prefeitura lança edital para contratação temporária de professores em Natal

Cargos são para cadastro de reserva de profissionais de 11 áreas da educação. Maior salário é de R$ 2.676,57.
Cargos são para profissionais da educação de 11 áreas (Foto: Divulgação/Prefeitura de Natal)

Por G1 RN

A Prefeitura de Natal abriu processo para contratação temporária de professores. O edital foi lançado nesta segunda-feira (6) e a publicação está no Diário Oficial do Município (DOM). O processo de seleção é para cadastro de reserva e por isso não há número total de vagas definidas.

Ao todo, são profissionais de 11 áreas na educação que podem concorrer. Os salários são de R$ 2.421,79 para 10 deles – a exceção é o cargo de educador infantil, que tem os rendimentos em R$ 2.676,57.

As inscrições abriram na manhã desta segunda-feira (6), vão até o dia 12 de maio e podem ser feitas pela internet (clique AQUI). A inscrição custa R$ 60. Para isenção da taxa, o candidato tem que se enquadrar nos requisitos pontuados no edital.

Ao todo, estão abertas vagas para cadastro de reserva para os cargos de educador infantil, professor de artes visuais, ensino religioso, ciências, história, inglês, libras e professor de anos iniciais, além dos cargos de professor de artes para dança, música e teatro. O resultado final do será divulgado no dia 11 de junho.

Depois da inscrição, o candidato deverá comparecer no Centro Municipal de Referência em Educação Aluízio Alves (Cemure), entre os dias 7 a 13 de maio, das 8h às 13h, para entrega dos documentos exigidos no edital. Estão reservados o total de 5% das vagas para pessoas com deficiência e de 20% para candidatos negros.

Os candidatos ao cargo de Professor de Libras serão submetidos à análise curricular e avaliação em Língua de Sinais, enquanto os demais candidatos passarão apenas pela análise do currículo. O processo tem validade de dois anos, desde a data de publicação da homologação, podendo ser prorrogado por mais dois anos.

Reitores se reúnem com bancada do RN para discutir corte de verba

Representantes de universidades e institutos federais do Rio Grande do Norte se reuniu na tarde desta segunda-feira (06), com a bancada federal do RN para debater o corte de 30% na educação pública superior.
Reitoria UFRN

Da Tribuna do Norte

Representantes de universidades e institutos federais do Rio Grande do Norte se reuniu na tarde desta segunda-feira (06), com a bancada federal do RN para debater o corte de 30% na educação pública superior. Em unanimidades, reitores e pró-reitores externam grande preocupação com o corte, que ameaça funcionamento de todas.

O deputado federal Rafael Motta, líder da bancada, explicou que a intenção da reunião é ouvir os reitores sobre os prejuízos dos cortes na educação. Após isso, as falas serão levadas aos demais deputados e senadores potiguares, para em seguida ser agendada uma reunião com algum representante do governo federal. “Os cortes vão inviabilizar a produção acadêmica no Rio Grande do Norte”, disse.

Reitora da UFRN, Ângela Paiva alertou sobre a possibilidade de fazer cortes em grandes contratos como o da conta de energia e terceirizados da UFRN. No total, são 1.545 pessoas trabalhando nas áreas de segurança, suporte técnico, motoristas e limpeza. “Uma situação semelhante e tão grave como essa eu só vi ocorrendo durante o governo de Fernando Henrique Cardoso, na década de 90”, lamentou a reitora.

Na UFRN. o bloqueio é de 32%. São R$60 milhões de verba totalmente bloqueada, sendo R$12 milhões em investimento e R$42 milhões para o funcionamento básico da UFRN. “Significa não apenas a inviabilização das universidades, não funcionamos sem pessoas e sem energia, que são os dois grandes contratos que temos. Além da repercussão disso para as famílias no presente e futuro. vai ser criado um grande problema social com a possível demissão de 1.545 terceirizados”, alertou a reitora da UFRN.

UFRN, IFRN e Ufersa têm cortes de R$ 101 milhões no orçamento

Instituições apontam risco de “inviabilização” das atividades a partir de bloqueio anunciado pelo Ministério da Educação nesta quinta-feira (2).
Reitoria UFRN

Por Igor Jácome, G1 RN

As universidades e o instituto federal do Rio Grande do Norte terão cortes orçamentários de aproximadamente R$ 101,8 milhões, em custeio e investimentos, após anúncio feito pelo Ministério da Educação, de que irá cortar 30% do orçamento de todas as instituições no país.Em algumas das instituições, há risco de suspensão de serviços e inviabilização das atividades, segundo os representantes.

Na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), o corte será de cerca de R$ 59 milhões, de acordo com o pró-reitor adjunto de Planejamento, Jorge Dantas. O valor contingenciado atinge principalmente as áreas de custeio e investimento da instituição e representa cerca de 25% de um orçamento total de aproximadamente R$ 250 milhões.

“Mas isso não reflete exatamente a situação, porque esse valor total do orçamento engloba, por exemplo, as autorizações de receita de arrecadação da instituições, através das especializações, por exemplo, a assistência estudantil, que não sofreu cortes e os benefícios previstos em lei para os servidores”, ressalta.

De acordo com ele, o bloqueio do valor foi informado nesta quinta-feira (2) pelo Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal (Siafi).

Sem considerar essas áreas, o pró-reitor ressalta, o corte chega a representar 38% do orçamento. “Ainda estamos realizando estudos para saber qual será o impacto e os setores atingidos”, explicou ele.

Ufersa

Outros R$ 15,8 milhões foram cortados da Universidade Federal do Semiárido (Ufersa), de acordo com o pró-reitor de Planejamento da instituição, Álvaro Fabiano. Em resumo, são R$ 12,8 milhões de custeio e outros R$ 3 milhões previstos para investimento, que representam cerca de 30% do orçamento anual.

“O recurso do custeio é usado para pagamento de terceirizados, energia, etc. Se permanecer esse corte, vai ser difícil honrar os compromissos, principalmente no segundo semestre”, afirmou o pró-reitor.

De acordo com Álvaro Fabiano, a instituição deverá estudar uma reprogramação de contratos de segurança e limpeza, por exemplo. “Esse corte pode inviabilizar nossas atividades”, considerou.

IFRN

Segundo o IFRN, o bloqueio na instituição também foi de 30% do orçamento, representando um valor de R$ 27 milhões menos em recursos de custeio e capacitação de professores, conforme dados do Siafi. O orçamento total previsto para a instituição da Lei Orçamentária Anual foi de R$ 90 milhões.

Considerado apenas o recurso previsto para a manutenção da instituição, o corte é de R$ 38,8% – cerca de R$ 26 milhões de um total de R$ 67,3 milhões.

“O corte é significativo e poderá inviabilizar o funcionamento do IFRN. Nesse sentido, estamos buscando interlocução com diversos agentes públicos a fim de garantir a integralidade do orçamento do Instituto”, afirmou, em nota, o reitor Wyllys Farkatt Tabosa.

O reitor afirmou que vai debater o assunto na próxima semana, durante reunião do Conselho de Reitores (CONIF), além de participar de encontros com a Frente Parlamentar dos Institutos Federais, na Câmara dos Deputados.

Para o dia 10, há a expectativa de uma audiência com o Ministro da Educação, Abraham Weintraub.

“Além disso, fizemos contato com o coordenador da bancada federal, deputado federal Rafael Motta, para uma reunião com todos os deputados federais e senadores do Rio Grande do Norte. Em paralelo, discutiremos com toda a comunidade acadêmica do IFRN sobre a situação da Instituição e os impactos do bloqueio dos recursos orçamentários”, concluiu.

Governo trabalha em folha extra para pagar piso dos professores

Folha suplementar dos professores da ativa virá com a diferença entre valor do novo piso e o do piso anterior, além da primeira parcela do retroativo, referente ao mês de janeiro.
Foto: Demis Roussos/ASSECOM RN

Portal do Governo do RN/ASSECOM

O Governo do Rio Grande do Norte já trabalha na confecção de uma folha extra para pagar o piso dos professores da rede estadual na próxima sexta-feira, dia 03 de maio. O pagamento deveria ter saído nesta sexta-feira (30), juntamente com a folha de abril. No entanto, como o projeto de lei complementar só foi aprovado na Assembleia Legislativa no dia 25, quando a folha já estava fechada, não houve tempo para implantar o reajuste do piso, que é de 4,17%.

A Secretária Estadual de Administração, Virgínia Ferreira, disse que os servidores estão trabalhando em regime de urgência. “Sabemos que a folha precisa ir para o Banco do Brasil com 48h de antecedência. Temos o feriado de 1º de maio, mas todas as medidas, no âmbito do Poder Executivo, estão sendo tomadas visando garantir o cumprimento do acordo com a categoria.”

O professor Getúlio Marques Ferreira, secretário estadual de Educação explicou que a folha suplementar dos professores da ativa virá com a diferença entre valor do novo piso e o do piso anterior, além da primeira parcela do retroativo, referente ao mês de janeiro. Para aposentados e pensionistas, a implantação do piso será feita na folha regular de maio. No caso deles, o retroativo começa a ser pago em junho.

Nesta terça-feira (30), véspera de feriado, o Governo concluiu o pagamento do restante da folha salarial de abril do funcionalismo estadual. Estão circulando mais R$ 142 milhões na economia do Estado. Com isso, o Governo cumpre o pagamento em dia de todo o primeiro quadrimestre da gestão, e segue com ações na obtenção de recursos extras para quitar o passivo deixado pela última gestão

UERN abre seleção para professores de educação física

Seleção é para contratação temporária, com remuneração inicial de R$ 2.498,27. Inscrições acontecem até terça-feira (30).
Imagem: Reprodução/Internet

Por G1 RN

A Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) abriu seleção para contratação temporária de profissionais de Educação Física. As inscrições acontecem até a terça-feira (30). A remuneração inicial é de R$ 2.498,27, com acréscimos de acordo com titulação.

Acesse AQUI o edital

Os selecionados deverão atuar como instrutores de atividades físicas em modalidades como Musculação e Práticas Corporais em turmas oferecidas pela Escola da UERN – EdUCA, instalada no Campus de Natal/Complexo Cultural da UERN.

Outras informações: (84) 99165-7334 (WhatsApp) ou [email protected]

Resultado do pedido de isenção da taxa do Enem já está disponível

Estudantes devem consultar a Página do Participante
Foto: Reprodução/Internet

Agência Brasil

Participantes que solicitaram a isenção da taxa do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) já podem conferir se os pedidos foram ou não aceitos. O resultado está disponível desde a tarde de hoje (17) na Página do Participante.

Para consultar o resultado, é necessário informar o CPF e a senha criada na hora de fazer a solicitação.

Os estudantes que não tiverem a solicitação aceita poderão entrar com recurso no período de 22 a 26 de abril, também na Página do Participante. O resultado do recurso será divulgado no mesmo endereço, a partir de 2 de maio.

Para participar do exame, os estudantes – com ou sem isenção da taxa – devem fazer a inscrição no período de 6 a 17 de maio.

Ao todo, 3.687.527 estudantes solicitaram a isenção da taxa de inscrição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019, de acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

O prazo para pedir a isenção da taxa do Enem terminou no último dia 10. A taxa de inscrição deste ano é R$ 85.

Também nesta quarta-feira foi divulgado o resultado das justificativas dos estudantes que não pagaram o Enem 2018 e que, por algum motivo, faltaram às provas. Para pedir isenção novamente este ano, esses estudantes tiveram que apresentar uma justificativa da ausência.

Estudantes isentos 

Têm direito à isenção da taxa os estudantes que estão cursando a última série do ensino médio em 2019 em escola da rede pública; aqueles que cursaram todo o ensino médio em escola da rede pública ou como bolsista integral na rede privada, com renda, por pessoa, igual ou menor que um salário mínimo e meio, o que, em valores de 2019, equivale a R$ 1.497.

São também isentos os participantes em situação de vulnerabilidade socioeconômica, ou seja, membros de família de baixa renda com Número de Identificação Social (NIS), único e válido, com renda familiar por pessoa de até meio salário mínimo (R$ 499), ou renda familiar mensal de até três salários mínimos (R$ 2.994).

Enem 2019

O Enem será aplicado nos dias 3 e 10 de novembro. As notas do exame podem ser usadas para ingressar em instituição pública pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), para obter bolsas de estudo em instituições particulares de ensino superior pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e para obter financiamento pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Cursinho preparatório para o Enem abre vagas para turma na UFRN

O DCE da Universidade está oferecendo 45 vagas para turno matutino. Matrícula, que já inclui primeira mensalidade e material, custa R$ 120.
Enem, usado no Sisu, Prouni e Fies, é o principal meio de acesso ao ensino superior no Brasil — Foto: Reprodução/RBS TV

Do G1 RN

O Cursinho do Diretório Central dos Estudantes (DCE), da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), realiza, na próxima quinta-feira (11), das 9h às 11h, matrículas para uma nova turma do preparatório para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). As vagas são para o turno da manhã e voltadas para todos os estudantes que concluíram ou estão concluindo o ensino médio. O limite é de 45 alunos.

Os interessados em se matricular no preparatório devem se dirigir à secretaria do Cursinho do DCE, localizada no Setor de Aulas I da UFRN, com RG, CPF e comprovante de residência. Não é necessário levar cópias dos documentos. A matrícula custa R$ 120 e já inclui a primeira mensalidade e o material didático. As demais mensalidades tem o valor de R$ 75.

As aulas começam dia 22 e qualquer pessoa pode se inscrever. Mais informações pode ser consultadas no site (aqui) ou através do telefone (84) 3215-3324.

O projeto existe há mais de 20 anos e usa a estrutura da UFRN, oferecendo preparação para o Enem com baixo custo. Além disso, o Cursinho também é um espaço de aprendizado para vários estudantes da Universidade que atuam como professores e coordenadores no projeto.