TRF-4 bloqueia R$ 3,5 bi em valores e bens do PSB e MDB, além de parlamentares e empreiteiras

Necessidade do bloqueio foi por conta da “existência de um amplo esquema criminoso, com prejuízos expressivos para toda a sociedade”, diz tribunal
Senador Valdir Raupp MDB-RO, (Foto: Geraldo Magela/Agência Senado)

O Globo

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região ( TRF-4 ) determinou o bloqueio de valores e bens de acusados no valor de R$ 3,5 bilhões em ação de improbidade administrativa da Lava-Jato, incluindo o Partido Socialista Brasileiro (PSB) e o Movimento Democrático Brasileiro (MDB), além dos parlamentares Valdir Raupp (MDB/RO),Fernando Bezerra (MDB-PE) — na época o senador era filiado ao PSB —, Eduardo da Fonte (PP/PE). Os espólios de Sérgio Guerra(PSDB/PE) e Eduardo Campos (PSB/PE), morto em 2014, também foram incluídos no bloqueio.

Os responsabilizados incluem também quatro pessoas ligadas aos políticos, cinco executivos e funcionários da Queiroz Galvão e o ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa. Além do congelamento dos recursos, a ação pede a perda dos cargos, suspensão de direitos políticos e perda dos direitos de ocontagem e fruição da aposentadoria pelo Regime Especial dos envolvidos.

Em cumprimento à decisão do tribunal, a Justiça Federal de Curitiba determinou o bloqueio de valores correspondentes em R$ 1.894.115.049,55, nos casos do MDB, de Valdir Raupp, da Vital Engenharia Ambiental, de André Gustavo de Farias Ferreira, de Augusto Amorim Costa, de Othon Zanoide de Moraes Filho, Petrônio Braz Junior e do espólio de Ildefonso Colares Filho.

Também de até R$ 816.846.210,75 do PSB; R$ 258.707.112,76 de Fernando Bezerra Coelho e espólio de Eduardo Campos; de R$ 107.781.450,00 do espólio de Sérgio Guerra, de R$ 333.344.350,00 de Eduardo da Fonte; de até R$ 200.000,00 de Maria Cleia Santos de Oliveira e Pedro Roberto Rocha; de até R$ 162.899.489,88 de Aldo Guedes Álvaro e de até 3% do faturamento da Queiroz Galvão — precatório de R$ 210 milhões que a construtora estava prestes a receber do estado de Alagoas.

— Esse é o maior bloqueio individual de valores no País realizado até agora pela Lava-jato, feito sobre um dos maiores precatórios da história do Estado de Alagoas que corresponde sozinho a mais de quatro vezes tudo o que o Estado pagou no ano de 2017 — declarou Isabel Vieira Groba, produradora regional da República e integrante da força-tarefa no Paraná.

O TRF-4 ressaltou a necessidade do bloqueio por conta da “existência de um amplo esquema criminoso, com prejuízos expressivos para toda a sociedade”.  Em relação aos partidos políticos, a força-tarefa da Lava-Jato e Petrobras requereram que o bloqueio não alcance as verbas repassadas por meio do fundo partidário, que são impenhoráveis por força de lei.

O primeiro esquema criminoso objeto da ação se refere a um esquema realizado na petrolífera, entre 2004 e 2014, no qual um cartel de construtoras fraudava procedimentos de licitação da estatal em grandes obras. O esquema, que contava com a participação de empregados públicos no alto escalão da Petrobras, inflava os lucros de modo indevido. Os ganhos passavam por um processo de lavagem de dinheiro por meio de operadores financeiros. A propina, então, era entregue aos executivos da petrolífera e aos políticos e partidos envolvidos no apadrinhamento dos dirigentes.

O segundo esquema envolve a propina recebida por Eduardo da Fonte e Sérgio Guerra, em 2009, para que a CPI da Petrobras não interrompesse o esquema criminoso. A CPI acabou instalada, mas houve apenas sugestões para sanar “divergências metodológicas” sobre a estimativa de custos nas obras. Na comissão, nenhum executivo da Queiroz Galvão nem da Galvão Engenharia foi prestou depoimento.

O que define a lei

A lei prevê três tipos de atos de improbidade administrativa, que têm o objetivo de responsabilizar agentes públicos por desvios de conduta e que geram diferentes sanções:

  • Atos que envolvem enriquecimento ilícito
  • Atos que causam dano aos cofres públicos
  • Atos que atentam contra os princípios da administração pública

Na ação proposta pelo Ministério Público, o esquema de corrupção na Petrobras descrito compreende as três modalidades de improbidade, mas foi pedido que as sanções mais graves fossem aplicadas — aquelas relacionadas às situações de enriquecimento ilícito — e secundariamente as demais sanções.

Outro lado

Em nota, o MDB diz que a decisão dada pelo TRF-4 de bloqueio de valores de R$ 1,8 bilhão “não se refere ao MDB Nacional, que não é parte no processo”. A decisão, de acordo com a legenda,  “é para o MDB-RO” e que  “pela legislação, os diretórios estaduais do partido são financeiramente e judicialmente autônomos, inclusive sendo pessoas jurídicas distintas”.

Bolsonaro volta a defender mudanças na CNH e fim dos radares

O presidente Jair Bolsonaro, reforçou o envio de projeto de lei ou medida provisória para alterar as regras da Carteira Nacional de Habilitação (CNH)
Foto: (Reprodução/Internet)

Por Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro conversou rapidamente hoje (23) com algumas pessoas, em Cascavel (PR), e reforçou o envio de projeto de lei ou medida provisória para alterar as regras da Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Em um vídeo divulgado pelo Palácio do Planalto, Bolsonaro aparece respondendo algumas perguntas de uma pessoa que reclama da burocracia exigida para a profissão de caminhoneiro.

“Vou te dar uma boa notícia. Eu devo, na semana que vem, depende do presidente da Câmara, se será projeto de lei ou medida provisória, mexer no Código Nacional de Trânsito, onde a gente passa para 40 o número de pontos. O ideal era passar para 60, mas a gente teria dificuldade. E, também, a validade da carteira de motorista, de cinco para 10 anos”, disse o presidente.

O número de pontos a que Bolsonaro se refere é o limite máximo que cada condutor habilitado pode acumular ao longo de um ano, por infrações cometidas. Atualmente, o máximo é 19 pontos. A partir de 20 pontos na carteira, um processo de suspensão do direito de dirigir já pode ser instalado pelo órgão de trânsito.

“Pretendemos acabar com os simuladores para diminuir o preço da carteira de motorista, que está quase R$ 2 mil. É um absurdo gastar quase R$ 2 mil para uma carteira de motorista”, acrescentou Bolsonaro. Os simuladores de direção são utilizados em auto-escolas para treinamento de futuros condutores.

Jair Bolsonaro esteve no Paraná para participar da inauguração da usina hidrelétrica do Baixo Iguaçu, no município de Capanema, mas o mau-tempo na região impediu que o presidente conseguisse decolar de Cascavel até o destino.

Radares

O presidente também disse que vai desativar todos os radares de velocidade instalados em rodovias e que já engavetou 8 mil pedidos de instalação, nos últimos meses, após conversa com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes. “Fiquei acertado com ele que todo e qualquer radar ou pardal, uma vez vencendo o seu prazo [de licitação], nós não revalidaremos isso daí”.

De acordo com Bolsonaro, no feriado da semana santa, o número de acidentes caiu 15%. Ele diz não ver relação entre o uso de radares de velocidade e um trânsito mais seguro. Para o presidente, a sinuosidade das rodovias é a questão mais importante.

“Você tem que estar preocupado com a sinuosidade das estrada e não se tem um pardal escondido atrás da árvore. Estou agora conversando com o [ministro da Justiça] Sergio Moro, porque a PRF [Polícia Rodoviária Federal] está sob o comando dele, nós queremos acabar com os radares móveis também, que é uma armadilha para pegar os motoristas”, disse.

Emídio Jr. e Denilson Gadelha se reúnem com Secretário de Segurança Pública do Estado

A luta dos vereadores Emídio Jr. e Denilson Gadelha para fazer de Macaíba uma cidade melhor para o povo que mora aqui tem sido constante ao longo desses últimos anos, sobretudo no quesito Segurança Pública, como é o caso da criação Guarda Municipal, do uso adequado das câmeras de videomonitoramento, do aumento do efetivo policial, do aumento da segurança na RN 160, etc.
Vereador Emídio Jr., Cel. Araújo e vereador Denilson Gadelha

Do Senadinho Macaíba

Ontem (22), os vereadores de oposição, Emídio Jr. e Denilson Gadelha se reuniram com o Secretário de Segurança Pública do RN, Cel. Araújo, para retificar as solicitações feitas numa outra reunião realizada em janeiro deste ano, a fim de que sejam tomadas medidas concretas para aumentar a segurança do povo macaibense.

“Em janeiro deste ano, quando estivemos com o Cel. Araújo, nossa principal reivindicação foi o aumento do efetivo policial para o nosso município, tendo em vista que a falta de efetivo policial é o principal problema que atrapalha o combate à Segurança Pública em nossa cidade. Para se ter uma ideia, têm dias que algumas viaturas ficam paradas, porque não tem homens suficientes para fazer o patrulhamento”, disse o vereador Emídio Jr. ao Senadinho.

“A esse respeito”, continuou o parlamentar, “o secretário nos informou que existe uma perspectiva real de aumentar o efetivo policial nas ruas de nossa cidade, pois os policiais que estão cedidos ao Sistema Penitenciário, fazendo o trabalho de agente penitenciário, serão devolvidos à Policia Militar e, dentro em breve, atendendo ao nosso pedido, o Cel. Araújo estará destinando alguns desses homens para reforçar o efetivo do 11º Batalhão da Polícia Militar em Macaíba”, afirmou.

A luta dos vereadores Emídio Jr. e Denilson Gadelha para fazer de Macaíba uma cidade melhor para o povo que mora aqui tem sido constante ao longo desses últimos anos, sobretudo no quesito Segurança Pública, como é o caso da criação Guarda Municipal, do uso adequado das câmeras de videomonitoramento, do aumento do efetivo policial, do aumento da segurança na RN 160, etc. bandeiras que são defendidas pelos edis dentro e fora da Câmara Municipal de Macaíba. Com essa perspectiva, o vereador Emídio Jr. explica que eles estarão realizando uma Audiência Pública com o tema Segurança Pública, para que as autoridades possam ouvir a reivindicação do povo macaibense.

“Nossa proposta é de reunir todas as autoridades competentes que possam, de alguma forma, ajudar a diminuir os índices de criminalidade em nosso município. Prefeito, secretários, vereadores, deputados, senadores todos serão convidados para juntar esforços a fim de que medidas concretas sejam tomadas para resolver o problema. E o melhor de tudo é que o povo estará presente para fazer as suas reivindicações. Só está faltando agora o aval do presidente da Câmara, ver. Gerson Lima, para que ele possa agendar o dia e o horário em que a Audiência Pública será realizada”, finalizou.

Deputado João Maia e Ministro Sérgio Moro tratam sobre o Plano de Segurança no RN

O Ministro da Justiça, Sérgio Moro, recebeu em seu gabinete o deputado federal João Maia. Em pauta, o Projeto de Segurança do Rio Grande do Norte, desenvolvido pelo Instituto Metrópole Digital, UFRN e Secretaria Estadual de Segurança.
Ministro da Justiça Sergio Moro e Deputado Federal João Maia (Foto: Reprodução/Internet)

Blog do Heitor Gregório/Tribuna do Norte

No final da manhã desta quarta-feira (22), o Ministro da Justiça, Sérgio Moro, recebeu em seu gabinete o deputado federal João Maia. Em pauta, o Projeto de Segurança do Rio Grande do Norte, desenvolvido pelo Instituto Metrópole Digital, UFRN e Secretaria Estadual de Segurança.

De acordo com o deputado João Maia, o ministro Sergio Moro se mostrou extremamente interessado no projeto. “O ministro já marcou para próxima quarta-feira (29) uma reunião, onde será discutido o Plano de Segurança do RN com o Secretário Nacional de Segurança e o diretor do IMD, o reitor da UFRN e o secretário estadual de Segurança, Coronel Araújo”, disse João Maia.

Juiz acata denúncia contra Robinson por improbidade

A acusação de prática de improbidade administrativa movida contra o ex-governador Robinson Faria é um desdobramento da “Operação Dama de Espadas”, deflagrada em agosto de 2015 e que apurou desvios de recursos públicos na Assembleia no período de 2006 a 2015, causando prejuízo ao erário de R$5,16 milhões.
Ex-Governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria

Tribuna do Norte

O juiz da 6º Vara da Fazenda Pública, Francisco Seráphico da Nóbrega Coutinho, acatou a abertura de processo contra o ex-governador Robinson Faria, que tem prazo de 15 dias para apresentar defesa. A ação civil pública, movida pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte, acusa o ex-governador de improbidade administrativa e envolve suposta inserção fraudulenta de pessoas na folha de pagamento da Assembleia Legislativa.

A acusação de prática de improbidade administrativa movida contra o ex-governador Robinson Faria é um desdobramento da “Operação Dama de Espadas”, deflagrada em agosto de 2015 e que apurou desvios de recursos públicos na Assembleia no período de 2006 a 2015, causando prejuízo ao erário de R$5,16 milhões.

O MP-RN acusa “Robinson Faria de ter continuado com a prática do ato delitivo depois de ter deixado a presidência da Assembleia Legislativa e passar a exercer os vice-governador e governador do Estado”.

Em janeiro, o juiz Francisco S. da Nóbrega Coutinho já havia decretado o sequestro de bens do ex-governador do Estado limitados ao valor de R$6,379 milhões a pedido do MP-RN como forma de ressarcir o Erário pela “inserção fraudulenta de 27 pessoas na folha da Assembleia entre janeiro de 2005 e abril de 2017”.

Nos autos, atribuiu-se ao ex-governador a conduta de incorporar ao seu patrimônio e concorrer para terceiros “igualmente se locupletassem indevidamente dos recursos públicos desviados, por meio de esquema estruturado na Assembleia Legislativa de inserção de pessoas na folha de pagamento paralela,dentro da cota-parte de suas indicações cujo valor estimado gravitava em torno de R$180 mil por mês”.

Já a defesa do ex-governador, segundo os autos, asseverou que a imputação é fantasiosa e aponta supostas inverdades e equívocos do Ministério Público Estadual.

Nos autos, também consta o entendimento do juiz da 6ª Vara da Fazenda Pública, que apresenta-se como prematura, neste momento, a discussão sobre a autoridade e influência do demandado, enquanto Vice-Governador, de participar da “inserção” de pessoas em folha de pagamento da Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Norte, local onde exerceu por seis vezes, entre 1987 e 2010.

“Aliás, o conteúdo da manifestação prévia e dos documentos juntados, não possui o condão de formar convicção sobre a improcedência da pretensão do Ministério Público”, também diz o juiz,que acrescentou – “não sendo molde capaz de convencer, neste momento, no qual predomina a supremacia do interesse público,de que não houve a prática de qualquer ato improbo ou de que o promovido está isento da responsabilidade imputada”.

Segundo os autos, Robinson Faria afirmou que só “poderia ter sido responsável pelos atos de improbidade quando e se deles tivesse sido autor, o que só seria possível ao tempo em que foi Presidente da Assembleia, incumbindo-lhe nessa qualidade a nomeação dos servidores e o pagamento de seus estipêndios”, o que fundamentaria a incidência da prescrição, pois a renúncia ao mandato de deputado estadual ocorreu em 30 de dezembro de 2010.

A tese de prescrição, segundo contra nos autos, “não merece acolhimento no momento, conforme entendimento consolidado no Superior Tribunal de Justiça”, pois embora o ex-governador tenha exercido mandatos diferentes, “houve a continuidade no exercício da função pública pelo agente público, com relato, inclusive, na inicial, de que o “esquema se perpetuou pelo menos até o período em que o mesmo esteve à frente da Vice-Governadoria do Estado do Rio Grande do Norte (2011-2014)”.

Defesa

Em nota, a defesa de Robinson Faria diz que o ex-governador do Rio Grande do Norte, “cargo que exerceu com honra e probidade”, já respondia a ação no seu caráter inicial “e por conta disso foi notificado para se pronunciar pois, em tempo, garantiu o Juízo com um bem de sua propriedade particular, recebido por herança dos pais”.

O advogado Esequias Pegado Cortez informa também que, agora, o ex-governador do Estado “Vai ser citado para juntar suas provas de que não cometeu nenhuma improbidade administrativa”.

Esequias P. Cortez destacou, o que o juiz disse na sua decisão: “Ademais, consigne-se que o mero recebimento da petição inicial não implica em qualquer juízo sobre a efetiva ocorrência de ato de improbidade, mas se trata de imposição da supremacia do interesse público na apuração do fato e ressarcimento de eventuais prejuízos ao erário.”

“Agora, dentro do absoluto regime constitucional, esta defesa apresentará o devido contraditório e confia que o caminho da verdade será trilhado pela Justiça”, disse Esequias Pegado.

Concurso Público: Emídio Jr. cobra à Prefeitura a definição de uma nova data para realização do certame

““Fica o apelo para que seja feito esse concurso o quanto antes. Pelo amor de Deus! Quantas e quantas pessoas, inclusive, gastaram, tiraram das goelas para fazer cursinho todo santo dia”, declarou o vereador.
Foto: Assessoria/Emídio Júnior

Na sessão ocorrida na noite desta terça-feira, o vereador Emídio Jr. cobrou providências efetivas a respeito da nova data em que será realizado o Concurso Público da Prefeitura de Macaíba. Segundo ele, o concurso está ficando desacreditado pelas pessoas.

“Infelizmente, nós não temos o edital publicado. Não temos a data que o concurso será realizado, que as provas serão feitas. (…) E digo mais: talvez, metade das pessoas que se inscreveram no primeiro, não irão se inscrever nesse segundo concurso”, declarou.

O parlamentar pediu urgência na realização do concurso e chamou a atenção para o gasto que as pessoas tiveram se preparando para fazer a prova. Segundo ele, essa indefinição de uma data deixa os candidatos frustrados.

“Fica o apelo para que seja feito esse concurso o quanto antes. Pelo amor de Deus! Quantas e quantas pessoas, inclusive, gastaram, tiraram das goelas para fazer cursinho todo santo dia. Seja pagando ou seja até gratuito, mas tem um custo: seja passagem, alimentação, apostila, etc. Isso vai deixando o concurseiro frustrado, quando não há uma data efetiva de prova e um edital palpável”, finalizou.

Maia anuncia rompimento com líder do governo na Câmara

O presidente da Câmara, que já não nutria simpatia pelo líder e não o recebia em seu gabinete, irritou-se com postagem do deputado em rede social de uma charge que insinua que o “diálogo” seria equivalente a um parlamentar com dinheiro.
Presidente Jair Bolsonaro e Presidente da Câmara Rodrigo Maia (Foto: Reprodução/Internet

Por Maria Carolina Marcello/Site Terra

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), rompeu com o líder do governo na Casa, Vitor Hugo (PSL-GO), nesta terça-feira durante reunião do colégio de líderes da Câmara, confirmaram duas fontes, num momento em que a gestão de Jair Bolsonaro patina em organizar sua base para a votação de medidas importantes, como a reforma da Previdência.

O presidente da Câmara, que já não nutria simpatia pelo líder e não o recebia em seu gabinete, irritou-se com postagem do deputado em rede social de uma charge que insinua que o “diálogo” seria equivalente a um parlamentar com dinheiro.

Maia argumentou que se o líder do governo, que foi servidor da Casa, considera que o diálogo seja semelhante ao insinuado pela imagem divulgada, não haveria porque manter conversas com ele.

O presidente da Câmara, então, anunciou o rompimento de relações pessoais com o líder do governo.

Vitor Hugo ainda tentou argumentar, lembrou que Maia não o recebia, e que só conseguia contato com o presidente da Câmara por meio de ministros. Reclamou, mas não desmentiu a distribuição da imagem ou pediu desculpas.

O clima da reunião pesou, os demais líderes mantiveram um momento de silêncio após o anúncio do presidente.

Ainda segundo o relato de uma das fontes, que acompanhou a reunião, o governo foi o alvo preferencial dos ataques na reunião desta terça-feira da maioria dos presentes. Integrantes do centrão, da oposição e o próprio Maia não pouparam críticas ao Executivo.

Uma liderança que também participou da reunião afirmou que o clima, dentre os parlamentares, é de indignação com o governo por se pautar pelas redes sociais. A avaliação dessa liderança é que não há projeto e que a gestão tem sido desastrada com as idas e vindas do presidente nas decisões que toma.

Deputados acertaram ainda, na reunião, que tentarão votar duas medidas provisórias que tratam do setor aéreo nesta terça-feira. Na quarta, a expectativa é de votação da MP que modifica a estrutura dos ministérios. A oposição, no entanto, promete obstruir as votações.

As três propostas são de interesse do governo, mas é quase uníssono no Congresso o discurso de que os parlamentares se dedicarão à análise das matérias por responsabilidade com o país, e não por vontade do Palácio do Planalto.

O Parlamento vem, cada vez mais, desenhado um movimento de descolamento do governo. A palavra da vez, entre os parlamentares, é de protagonismo do Congresso, que agirá na ausência de uma atuação do governo.

Hermano Morais defende educação pública no Brasil

“O impacto no RN pode atingir a ordem de R$ 109 milhões. Além dos problemas na educação, essa medida gera problema econômico ainda maior no Estado que já vive a maior crise econômica da história”, afirmou o parlamentar em pronunciamento na Assembleia.
Foto: João Gilberto/ALRN

Os protestos do último dia 15 pautaram a fala do deputado Hermano Morais (MDB) na sessão ordinária da Assembleia Legislativa. O bloqueio orçamentário de 30% nos recursos destinados às Instituições Federais de Ensino, determinado pelo Governo Federal, provocará, de acordo com o parlamentar, uma situação muito grave e que precisa ser revista.

“O impacto no RN pode atingir a ordem de R$ 109 milhões. Além dos problemas na educação, essa medida gera problema econômico ainda maior no Estado que já vive a maior crise econômica da história. É uma situação muito grave e precisa ser revista. Por isso estaremos hoje nas ruas de Natal junto com todos que defendem a educação pública no nosso país”, defendeu.

Hermano Morais destacou também a Moção de Repúdio ao corte orçamentário aprovada pelo plenário da Assembleia Legislativa por proposição do grupo de trabalho. “Nosso mandato está atento e atuando nesse sentido de forma suprapartidária. Essa luta pertence ao povo brasileiro. Sem educação não podemos almejar uma nação melhor”, afirmou.

Frente parlamentar
Ainda em pronunciamento, o deputado destacou a reativação da Frente Parlamentar Estadual em Defesa da Criança e do Adolescente, marcada para o dia 12 de junho, data marcante por se tratar do Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil.

“Essa Frente Parlamentar é muito importante por ser um ambiente onde serão tratados e pensados todos os assuntos relacionados à criança e ao adolescente em nosso Estado”, explicou Hermano.

Governadora recebe em audiência representantes do setor energético do Nordeste

O grupo tem buscado a adesão de governadores e de outros agentes públicos nas ações de defesa principalmente da Eletrobrás e da Companhia Hidrelétrica do São Francisco (CHESF).
Foto: Demis Roussos/ASSECOM

Governo do RN/ASSECOM

A governadora Fátima Bezerra recebeu em audiência na tarde da quinta-feira (16) representantes de diversos segmentos sindicais do setor energético, que vieram pedir apoio à frente contra as privatizações do setor.

O grupo tem buscado a adesão de governadores e de outros agentes públicos nas ações de defesa principalmente da Eletrobrás e da Companhia Hidrelétrica do São Francisco (CHESF). Para o representante dos empregados da CHESF, Fernando Dantas Ferro, o momento é de preocupação com o futuro. “A CHESF é uma remanescente do Sistema Hidrelétrico Brasileiro e é a maior geradora de energia elétrica do Brasil que é genuinamente nacional. Por isso estamos conversando com os governadores, principalmente os do Nordeste”, disse. E complementou “A privatização da CHESF compromete inclusive o projeto de transposição do rio São Francisco”.

O presidente da Federação Nacional dos Urbanitários do Nordeste e Sindicato dos Eletricitários da Bahia, Raimundo Lucena Maciel, reforçou a necessidade de se mostrar as potencialidades e a importância do setor para os brasileiros. “A CHESF tem um papel importante no desenvolvimento do Nordeste. Precisamos mostrar esse potencial e, para isso é necessário o apoio dos governadores”, destacou.

A governadora confirmou que o Rio Grande do Norte é sensível à causa e ressaltou que é preciso preservar o setor energético do Brasil. “Se a gente não cuidar dos nossos ativos, como a CHESF e a Eletrobrás, como vamos avançar na retomada do desenvolvimento do país? Nós temos no Nordeste uma coesão política muito forte e o Fórum dos Governadores tem sido muito importante para isso. Podem contar comigo para ser uma das articuladoras em busca da preservação desse patrimônio”, concluiu Fátima.

Também participaram do encontro o secretário de Estado de Gestão de Projetos e Relações Institucionais, Fernando Mineiro, e representantes do setor energético dos estados de Alagoas, Ceará, Pernambuco, Bahia e do Rio Grande do Norte.

Rio Grande do Norte firma candidatura para receber convenção nacional da CVC

Evento reúne mais de 1,7 mil agentes de viagens de todo o Brasil.
Governadora Fátima Bezerra, Prefeito de Natal Alvaro Dias, Secretária de Turismo do RN Ana Maria Costa e contou com participação do Secretario de Turismo de Natal Fernando Fernandes, Diretor da Fecomércio-RN George Costa e do Presidente da ABIH-RN José Odécio(Foto: Demis Roussos/ASSECOM)

Governo do RN/ASSECOM

O Rio Grande do Norte é um dos candidatos a receber a convenção da operadora de viagens CVC em fevereiro de 2020. A candidatura foi confirmada após reunião entre Governo do RN, Prefeitura do Natal, Fecomércio-RN e Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Rio Grande do Norte (ABIH-RN). A escolha do local será divulgada pela empresa no próximo dia 15.

A previsão é de que o evento da CVC reúna mais de 1700 agentes de viagens de todo o Brasil. O encontro também é disputado por estados como Ceará, Alagoas e São Paulo. De acordo com a governadora Fátima Bezerra, a parceria é importante não só para esta concorrência pelo encontro da operadora de viagens. “Este trabalho conjunto é vital para o desenvolvimento do turismo no nosso estado, diminuindo as dificuldades que enfrentamos do ponto de vista financeiro e divulgando ainda mais o Rio Grande do Norte como destino”, afirmou.

A candidatura do RN surge da parceria entre Governo, Prefeitura de Natal e as entidades privadas. A ideia é de que o evento ainda conte com parceiros como a Assembleia Legislativa, a Câmara Municipal de Natal, o Sebrae e a Confederação Nacional do Comércio (CNC). Dados do trade turístico apontam que Foz do Iguaçu, por exemplo, aumentou o seu fluxo de turistas em 40% após receber a convenção em 2017.

Para o prefeito de Natal, Álvaro Dias, o trabalho para incrementar o turismo de eventos no RN precisa ser cada vez mais desenvolvido, principalmente a partir da utilização do Centro de Convenções. “Para isso a parceria entre Governo e Prefeitura é essencial, vendendo o destino não só nesse ponto, mas também na cultura, investindo nos nossos museus”, pontuou Álvaro.

O planejamento é de que o evento da CVC seja concentrado no Centro de Convenções, envolvendo também o Museu da Rampa ­– obra que será finalizada pelo Governo do RN ainda este ano – e o encerramento na Arena das Dunas. “Já conversamos com a Arena para que ela também entre como parceira nossa nessa disputa por esse evento de porte nacional”, explicou a secretária de turismo do RN, Ana Maria Costa.

A reunião ainda contou com a participação do secretário de turismo de Natal, Fernando Fernandes; o diretor da Fecomércio-RN e coordenador da Câmara Empresarial do Turismo, George Costa; e o presidente ABIH-RN, e José Odécio.