Caixa credita auxílio, dos ciclos 3 e 4, para os nascidos em junho

Beneficiários do Bolsa Família de NIS final 6 também recebem hoje
Foto: Marcelo Casal Jr/Agência Brasil

Agência Brasil 

Cerca de 3,6 milhões de beneficiários do Auxílio Emergencial dos ciclos 3 e 4, nascidos em junho, podem sacar ou transferir os recursos do programa. Nesta terça-feira (24), foram creditados R$ 3 bilhões.

De acordo com a Caixa, desse total, R$ 1,3 bilhão são referentes às parcelas do Auxílio Emergencial e o restante, R$ 1,7 bilhão, do Auxílio Emergencial Extensão.

O benefício – criado em abril pelo governo federal – foi estendido até 31 de dezembro por meio da Medida Provisória (MP) nº 1000. O Auxílio Emergencial Extensão será pago em até quatro parcelas de R$ 300 cada e, no caso das mães chefes de família monoparental, o valor é de R$ 600.

Bolsa Família

Também nesta terça-feira, a Caixa realiza o pagamento da terceira parcela do Auxílio Emergencial Extensão para os beneficiários do Bolsa Família.

Cerca de 1,6 milhão de pessoas com final de NIS (Número de Identificação Social) 6 receberão R$ 421,9 milhões.

Durante todo o mês de novembro, mais de 16 milhões de pessoas cadastradas no programa, que foram consideradas elegíveis, vão receber, no total, R$ 4,2 bilhões.

Auxílio emergencial é creditado para nascidos em dezembro

Também recebem hoje beneficiários do Bolsa Família com NIS 4
Foto: Marcelo Casal Jr/Agência Brasil

Agência Brasil

Cerca de 3,4 milhões de beneficiários do auxílio emergencial, nascidos em dezembro, recebem hoje (20) R$ 1,3 bilhão em suas contas poupança social digital. Desse total, 633,8 mil recebem R$ 415,1 milhões referentes às parcelas do auxílio emergencial. Os demais, 2,8 milhões, serão contemplados com a segunda parcela do Auxílio Emergencial Extensão, somando R$ 919,2 milhões.

A partir de hoje, os valores podem ser movimentados pelo Caixa Tem para pagamento de boletos pelo próprio aplicativo ou nas casas lotéricas, compras na internet e pelas maquininhas de estabelecimentos comerciais.

O benefício criado em abril pelo governo federal foi estendido até 31 de dezembro por meio da Medida Provisória (MP) nº 1000. O Auxílio Emergencial Extensão será pago em até quatro parcelas de R$ 300 cada e, no caso das mães chefes de família monoparental, o valor é de R$ 600.

Saques e transferências para quem recebe o crédito nesta sexta-feira serão liberados a partir do dia 5 de dezembro.

Bolsa Família

Também nesta sexta-feira, a Caixa realiza o pagamento da terceira parcela do Auxílio Emergencial Extensão para os beneficiários do Bolsa Família. Cerca de 1,6 milhão de pessoas com final de NIS 4 recebem R$ 422,6 milhões.

Durante todo o mês de novembro, mais de 16 milhões de pessoas cadastradas no programa, e que foram consideradas elegíveis, vão receber, no total, R$ 4,2 bilhões.

Os pagamentos do Auxílio Emergencial Extensão para beneficiários do Bolsa Família têm os mesmos critérios e datas do Bolsa Família, permitindo a utilização do cartão nos canais de autoatendimento, lotéricas e correspondentes Caixa Aqui ou por crédito na conta Caixa Fácil.

O valor do programa Bolsa Família é complementado pela extensão do auxílio emergencial em até R$ 300 ou em até R$ 600, no caso de mulher provedora de família monoparental. Segundo a Caixa, se o valor do Bolsa Família for igual ou maior que R$ 300 ou R$ 600, o beneficiário receberá o valor do Bolsa Família, prevalecendo sempre o benefício de maior valor.

Gás de cozinha tem novo aumento e botijão pode chegar a R$ 81 no RN, diz sindicato

Preço vai subir em média R$ 3 nos estabelecimentos. Segundo Singás, esse é o oitavo aumento consecutivo do preço nas refinarias.
Foto: Reprodução/Internet

G1 RN

O gás de cozinha vai ter mais um aumento a partir desta quarta-feira (4) e o botijão pode chegar a R$ 81 no Rio Grande do Norte. A informação foi confirmada pelo Sindicato dos Revendedores Autorizados de Gás Liquefeito de Petróleo (Singás-RN).

O Singás foi notificado nesta terça-feira (3) sobre o aumento de 5% no valor do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP), o gás de cozinha, nas refinarias da Petrobras.

Com isso, segundo o sindicato, o valor comercial sobe R$ 3, deixando o botijão de gás com preço médio entre R$ 78 e R$ 81.

O último aumento do botijão havia acontecido no dia 21 de outubro, com o acréscimo de R$ 3 no valor que chega ao consumidor.

Esse, segundo o presidente do Singás, Francisco Correia, é o oitavo aumento consecutivo no valor do gás de cozinha. “Nesses oito aumentos consecutivos, não houve nenhum aumento de matéria-prima, de salário, nem de nada. O único aumento que teve foi a margem de lucro da Petrobras, que aumentou”.

Em nota, a Petrobras confirmou o aumento 5% a partir de 4 de novembro e informou que no acumulado do ano houve um aumento de 16,1% no preço médio do GLP. “As distribuidoras são as responsáveis pelo envase em diferentes tipos de botijão e, junto com as revendas, são responsáveis pelos preços ao consumidor final”, destacou.

Auxílio Emergencial: Caixa abre ciclo 4 de pagamentos

Beneficiários de janeiro e do Bolsa família recebem mais uma parcela
(Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Agência Brasil

A Caixa Econômica Federal paga hoje (30) o auxílio emergencial para 3,4 milhões de brasileiros nascidos em janeiro. Será liberado R$ 1,36 bilhão para beneficiários que não fazem parte do Bolsa Família. Os créditos abrem o ciclo 4 de pagamentos do programa e contemplam parcelas residuais e da extensão.

Do total, 645 mil pessoas receberão R$ 422,1 milhões referentes a parcela do auxílio emergencial regular, no valor de R$ 600 (R$ 1,2 mil para mães chefes de família). Os demais, 2,8 milhões beneficiários serão contemplados hoje com a primeira parcela do auxílio emergencial extensão de R$ 300 (R$ 600 para mães chefes de família), num total de R$ 937,7 milhões.

Também nesta sexta-feira, a Caixa credita a primeira parcela do auxílio emergencial regular para 95 mil brasileiros que tiveram o benefício aprovado. O Ministério da Cidadania autorizou o pagamento de cinco parcelas para os novos beneficiários, que tiveram o pagamento reavaliado em outubro. O crédito da primeira parcela acompanha o ciclo 4, a segunda parcela no ciclo 5 e as três últimas no ciclo 6. A portaria nº 519/2020, que traz o calendário de pagamento, foi publicada ontem (29) no Diário Oficial da União.

Os recursos estarão disponíveis na poupança social digital e poderão ser movimentados pelo aplicativo Caixa Tem. Com ele é possível fazer compras na internet e nas maquininhas em diversos estabelecimentos comerciais, por meio do cartão de débito virtual e QR Code. O beneficiário também pode pagar boletos e contas, como água e telefone, pelo próprio aplicativo ou nas casas lotéricas.

O calendário de pagamentos do auxílio emergencial é organizado em ciclos de crédito em conta poupança social digital e de saque em espécie. Os beneficiários recebem a parcela a que têm direito no período, de acordo com o mês de nascimento.

Saques e transferências para quem recebe o crédito nesta quarta-feira serão liberados em 7 de novembro. A partir dessa data, o beneficiário poderá retirar o auxílio emergencial no caixa eletrônico, nas agências da Caixa ou lotéricas ou usar o aplicativo Caixa Tem para transferir o dinheiro da poupança digital para contas em outros bancos, sem o pagamento de tarifas.

Beneficiários do Bolsa Família

Já os beneficiários do Bolsa Família recebem o auxílio de acordo com o calendário e critérios de pagamento do próprio programa. Dessa forma, a Caixa faz hoje, o pagamento de R$ 420,3 milhões referentes à segunda parcela do auxílio emergencial extensão para 1,6 milhão de beneficiários do Bolsa Família com final de NIS número 0.

Com esse crédito, a Caixa finaliza o pagamento da segunda parcela esse público. Ao todo, mais de 16 milhões de pessoas cadastradas no Bolsa Família foram consideradas elegíveis para a segunda parcela do auxílio extensão e receberam, no total, R$ 4,2 bilhões durante o mês de outubro.

O auxílio emergencial criado em abril pelo governo federal, pago em cinco parcelas de R$ 600 ou R$ 1,2 mil para mães solteiras, foi estendido até 31 de dezembro, por meio da Medida Provisória (MP) 1000. O auxílio emergencial extensão será pago em até quatro parcelas de R$ 300 cada e, no caso das mães chefes de família monoparental, o valor é de R$ 600.

De acordo com a Caixa, não há necessidade de novo requerimento para receber a extensão do auxílio. Somente aqueles que já foram beneficiados e se enquadram nos novos requisitos estabelecidos na MP, terão direito a continuar recebendo o benefício.

No caso dos beneficiários do Bolsa Família, eles recebem o valor do programa complementado pela extensão do auxílio emergencial em até R$ 300 ou R$ 600 para mães solteiras. Se o valor do Bolsa Família for igual ou maior que R$ 300 ou R$ 600 o beneficiário receberá o valor do Bolsa Família, sempre privilegiando o benefício de maior valor.

Agências do INSS funcionam normalmente nesta quarta

Com mudança de ponto facultativo, unidades não abrem na sexta
Foto: Reprodução/Internet

Agência Brasil

Os segurados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) poderão ir normalmente às agências nesta quarta-feira (28), dia do servidor público. O ponto facultativo previsto para hoje foi transferido para sexta-feira (30), quando as agências estarão fechadas para atendimento.

A medida consta de portaria do Ministério da Economia em edição extraordinária do Diário Oficial na noite desta terça (27). Apesar do funcionamento normal das agências nesta quarta, a Secretaria de Previdência Social do Ministério da Economia recomenda que os cidadãos busquem, se possível, atendimento virtual durante a pandemia de covid-19.

Por meio do aplicativo Meu INSS, o cidadão pode buscar informações, pedir benefícios e agendar serviços pelo celular. Também é possível resolver dúvidas pelo telefone 135, que funciona de segunda a sábado, das 7h às 22h.

Saque emergencial do FGTS: Caixa abre 16 agências do RN neste sábado (17)

Atendimento será feito das 8h às 12h em agências de 13 municípios potiguares.
(Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

G1 RN

A Caixa abre neste sábado (17) 16 agências do Rio Grande do Norte para atendimento aos beneficiários do Saque Emergencial do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). O funcionamento será das 8h às 12h.

Os trabalhadores nascidos em julho e agosto poderão retirar em espécie os valores referentes ao Saque Emergencial do FGTS. Também será possível transferir os valores, via aplicativo Caixa Tem, para outra conta, da Caixa ou de outras instituições financeiras.

A Caixa informa que todas as pessoas que procurarem atendimento durante o funcionamento das agências serão atendidas, e que não é preciso chegar antes do horário de abertura.

Veja quais agências vão funcionar neste sábado (17):

  • Assu
  • Caicó
  • Ceará-Mirim
  • Goianinha
  • João Câmara
  • Macaíba
  • Mossoró (Centro)
  • Mossoró (Ilha de Santa Luzia)
  • Natal (Cidade Alta)
  • Natal (Potengi – Avenida João Medeiros Filho)
  • Natal (Potengi – Avenida das Fronteiras)
  • Parnamirim (Centro)
  • Pau dos Ferros
  • Santa Cruz
  • São Gonçalo do Amarante (Av. Tomaz Landim)
  • São José de Mipibu

Kleber Rodrigues e representantes do setor produtivo entregam ao presidente da Assembleia Legislativa nova Lei da Micro e Pequena Empresa do RN

Ao entregar o documento, o deputado Kleber Rodrigues pediu celeridade em torno da matéria, que agora seguirá para votação em plenário.
Foto: Assessoria/Kleber Rodrigues

O presidente da Frente Parlamentar da Micro e Pequena Empresa, deputado Kleber Rodrigues (PL), entregou nesta terça-feira (13),o projeto de Lei Geral da Micro e Pequena Empresa , ao presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ezequiel Ferreira(PSDB). O ato formal foi acompanhado pelos principais representantes do setor produtivo do Rio Grande do Norte.

Ao entregar o documento, o deputado Kleber Rodrigues pediu celeridade em torno da matéria, que agora seguirá para votação em plenário.

“Importante registrar o empenho do presidente Ezequiel Ferreira em dar celeridade a este projeto e de todas as entidades aqui representadas na construção desta Lei que irá beneficiar cerca de 200 mil empresas em todo o Rio Grande do Norte” destacou Kleber.

Segundo o deputado, o projeto permitirá a desburocratização oferecendo agilidade para novos negócios e capacidade de venda para os pequenos e micro empresários. Com a nova Lei eles poderão participar do programa de compras governamentais com a garantia de recebimento dos recursos a partir da criação de um fundo financeiro.

O presidente da Assembleia Legislativa, Ezequiel Ferreira destacou o trabalho da Frente Parlamentar de Apoio à Micro e Pequena Empresa. “Foi um trabalho de excelência. Com muita competência o presidente Kleber Rodrigues tocou essa discussão apresentando um projeto com mais de 50 emendas que aperfeiçoaram o Projeto de Lei encaminhado pelo governo”, disse.

Entidades Empresariais elogiam o trabalho de Kleber em defesa da Micro e Pequena Empresa

Para o presidente da Fecomércio, Marcelo Queiroz, “A participação do deputado Kleber foi fundamental pelo seu conhecimento da Lei e pelo empenho que dedicou a matéria. Ele que é empresário conhece as dificuldades do dia-a-dia”.

O superintendente do Sebrae-RN, Zeca Melo, elogiou o texto da nova Lei destacando que o deputado Kleber Rodrigues foi um “grande parceiro da lei e livre iniciativa do RN”.

Para o presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte, Amaro Sales, a liderança do presidente da Frente Parlamentar foi fundamental para melhorar o texto da Lei. “Vamos lutar agora para que a matéria seja aprovada, sancionada e colada em prática pelo governo”, finalizou.

Alimentos puxam alta de preços em setembro, aponta o IBGE

Alta ocorreu principalmente por causa da refeição dentro do domicílio
Foto: Antônio Cruz/Agência Brasil

Agência Brasil

O grupo de despesas com alimentação e bebidas teve uma alta de preços de 2,28% em setembro, e foi o principal responsável pela inflação oficial no mês, de 0,64%. A alta dos alimentos foi maior do que a observada em agosto, de 0,78%.

Os dados do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) foram divulgados hoje (9) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A alta dos alimentos ocorreu principalmente por causa da refeição dentro do domicílio, que subiu 2,89%. Entre os produtos com maiores aumentos de preço estão o óleo de soja (27,54%) e o arroz (17,98%). O tomate teve alta de 11,72%; o leite longa vida, 6,01%, e as carnes, 4,53%.

“O câmbio num patamar mais elevado estimula as exportações. Quando se exporta mais, reduz os produtos para o mercado doméstico e, com isso, temos uma alta nos preços. Outro fator é a demanda interna elevada, que por conta dos programas de auxílio do governo, como o auxílio emergencial, tem ajudado a manter os preços num patamar elevado. No caso do grão de soja, temos ainda forte demanda da indústria de biodiesel”, explicou o pesquisador do IBGE Pedro Kislanov.

Outro grupo de despesas com impacto importante na inflação em setembro foi o de transportes (0,70%), cuja alta de preços foi puxada pela gasolina (1,95%), óleo diesel (2,47%), etanol (2,21%) e passagens aéreas (6,39%).

Também tiveram altas de preços os grupos artigos de residência (1%), habitação (0,37%), vestuário (0,37%), comunicação (0,15%) e despesas pessoais (0,09%).

Por outro lado, saúde e cuidados pessoais teve deflação (queda de preços) de 0,64%, principalmente devido ao item plano de saúde, cujos preços recuaram 2,31% devido a decisão da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) de suspender até o fim do ano os reajustes dos planos. Educação também teve deflação de 0,09%.

Kleber Rodrigues comemora aprovação nas Comissões da Lei Geral da Micro e Pequena Empresa

A lei foi aprovada por unanimidade as Comissões de Justiça e Redação (CCJ), Finanças e Fiscalização (CFF) e Educação, Ciência e Tecnologia e Desenvolvimento Econômico e Social (CECTDES).
Foto: Assessoria/Kleber Rodrigues

O deputado estadual Kleber Rodrigues (PL) comemorou a aprovação do substituto ao Projeto de Lei 213/2020, de origem no Executivo estadual, instituindo e disciplinando a Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas do Rio Grande do Norte. “Foi uma vitória do Rio Grande do Norte. Não aprovamos só uma lei, aprovamos a oportunidade de gerarmos mais emprego e renda para o povo potiguar”, disse.

A lei foi aprovada por unanimidade as Comissões de Justiça e Redação (CCJ), Finanças e Fiscalização (CFF) e Educação, Ciência e Tecnologia e Desenvolvimento Econômico e Social (CECTDES) . Na sessão desta quarta-feira(7) Kleber Rodrigues disse que já está definindo com o presidente Ezequiel Ferreira a data que a matéria irá ser votada no plenário. “ Vamos lutar para que a nova lei seja sancionada ainda em outubro, mês em que se comemora o Dia Nacional da Micro e Pequena Empresa”, destacou.

O Projeto tem o objetivo de regulamentar, em âmbito estadual, o tratamento diferenciado, favorecido e simplificado a ser dispensado às microempresas (ME), às empresas de pequeno porte (EPP), aos microempreendedores individuais (MEI) e a elas equiparadas, a que se referem os arts. 146, III, “d”, 170, IX, e 179 da Constituição da República, a Lei Complementar Federal nº 123, de 14 de dezembro de 2006, e o art. 113 da Constituição do Estado.

No Rio Grande do Norte, o percentual de empresas nessa faixa também se aproxima dos 90%, o que representa um número de quase 200 mil empresas, Microempreendedores individuais (MEI) e a outras modalidades de empresas a elas equiparadas, no intuito de desburocratizar o setor produtivo, com efeitos diretos sobre a vida das pessoas que delas dependem e da capacidade de geração de emprego e renda.

Kleber Rodrigues foi escolhido presidente da Frente Parlamentar de Apoio a Micro e Pequena Empresa da Assembleia Legislativa e foi o relator da matéria na Comissão de Constituição, Justiça e Redação.

Captação da poupança bate recorde para meses de setembro

Depósitos superaram saques em R$ 13,2 bilhões no mês passado
Imagem: Reprodução/Internet

Agência Brasil

Aplicação financeira mais tradicional dos brasileiros, a caderneta de poupança voltou a atrair o interesse em meio à pandemia provocada pelo novo coronavírus (covid-19). No mês passado, os investidores depositaram R$ 13,22 bilhões a mais do que retiraram da aplicação, informou nesta terça-feira (6) o Banco Central. A captação líquida é 51% maior que a de setembro do ano passado, quando os brasileiros tinham depositado R$ 8,72 bilhões a mais do que tinham sacado.

O resultado de setembro é o maior já registrado para o mês desde o início da série histórica, em 1995, e agora a poupança acumula entrada líquida de R$ 137,21 bilhões nos nove primeiros meses do ano.

A aplicação começou o ano no vermelho. Em janeiro e fevereiro, os brasileiros retiraram R$ 15,93 bilhões a mais do que depositaram. A situação começou a mudar em março, com o início da pandemia da covid-19, quando os depósitos passaram a superar os saques.

O interesse dos brasileiros na poupança se mantém apesar da recuperação da bolsa de valores nos últimos meses. Nos dois primeiros meses da pandemia, as turbulências no mercado financeiro fizeram investidores migrar para a caderneta. As oscilações do Tesouro Direto em setembro também ajudaram a atrair investidores para a segurança da caderneta, mesmo o rendimento sendo menor.

Rendimento

Com rendimento de 70% da Taxa Selic (juros básicos da economia), a poupança atraiu mais recursos mesmo com os juros básicos em queda. Com as recentes reduções na taxa Selic, o investimento está rendendo igual ou menos que a inflação.

Nos 12 meses terminados em setembro, a aplicação rendeu 2,67%, segundo o Banco Central. No mesmo período, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15), que serve como prévia da inflação oficial, atingiu 2,65%. O IPCA cheio de setembro será divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no próximo dia 9.

Para este ano, o boletim Focus, pesquisa com instituições financeiras divulgada pelo Banco Central, prevê inflação oficial de 2,12% pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Com a atual fórmula, a poupança renderia 1,4% este ano, caso a Selic de 2% ao ano estivesse em vigor desde o início do ano. No entanto, como a taxa foi sendo reduzida ao longo dos últimos meses, o rendimento acumulado será um pouco maior.

Histórico

Até 2014, os brasileiros depositaram mais do que retiraram da poupança. Naquele ano, as captações líquidas chegaram a R$ 24 bilhões. Com o início da recessão econômica, em 2015, os investidores passaram a retirar dinheiro da caderneta para cobrir dívidas, em um cenário de queda da renda e de aumento de desemprego.

Em 2015, R$ 53,57 bilhões foram sacados da poupança, a maior retirada líquida da história. Em 2016, os saques superaram os depósitos em R$ 40,7 bilhões. A tendência inverteu-se em 2017, quando as captações excederam as retiradas em R$ 17,12 bilhões, e em 2018, com captação líquida de R$ 38,26 bilhões. Em 2019, a poupança registrou captação líquida de R$ 13,23 bilhões.