Com dobradinha brasileira no triatlo, Luisa Baptista conquista o primeiro ouro do Brasil em Lima

Brasileira ultrapassa a compatriota Vittoria Lopes no trecho final da corrida e fatura o primeiro título do país nos Jogos Pan-Americanos 2019. Mexicana Cecilia Perez fica com o bronze
Foto: Wander Roberto/COB

Globo Esporte

Saíram as duas primeiras medalhas do Brasil nos Jogos Pan-Americanos de Lima. E a conquista foi ao melhor estilo. Com direito a dobradinha brasileira no pódio, Luisa Baptista faturou o ouro no triatlo feminino, com o tempo de 2h00m55s na corrida. A prata foi para Vittoria Lopes, que fechou a prova em 2h01m27s. Completou o pódio a mexicana Cecilia Perez, com 2h02m07s.

– Estou muito feliz. É o resultado mais especial que já tive na minha carreira. Eu estava muito confiante e muito nervosa ao mesmo tempo, porque sabia que esse resultado poderia vir. Foi acreditar no trabalho não só desses últimos meses, mas de oito anos atrás, quando iniciei no triatlo. Que, com esse resultados, venham muitos outros pro Brasil. A Vitória saiu muito forte, mas eu sabia que, se ela estivesse alguns segundos à frente, a gente poderia sair com mais uma medalha e fazer as duas. Acabei segurando um pouco o ritmo, fiquei no grupo e fiz um trabalho um pouco conservador no ciclismo, para que na corrida eu tivesse perna para definir e trazer essa dobradinha pro Brasil – disse a campeã logo após a prova.

Luisa confirmou que fez um jogo de equipe com Vittoria para que as duas abrissem vantagem em relação à atleta mexicana e garantissem a dobradinha brasileira em Lima.

– O triatlo é um esporte individual, mas se a gente está trabalhando em equipe, é uma vantagem tremenda. Na hora que eu vi que tinha uma boa vantagem para a mexicana, falei pra segurarmos um pouquinho a corrida, para podermos ser primeira e segunda. Acabou dando tudo certo, ela permaneceu junto por quase um quilômetro, que foi suficiente pra que a gente abrisse de vez da mexicana e pudesse garantir o ouro e a prata.

A prova foi regada a emoção. Depois de liderar a maior parte do percurso, Vittoria, que é a atual 32ª colocada do ranking, foi ultrapassada por Luisa, número 49 do mundo, perto da linha de chegada. Além das duas medalhistas, mais uma brasileira participou da prova deste sábado. Com o tempo de 3m55s atrás da primeira colocada, Beatriz Neres terminou em nono.

Manoel Messias é prata no masculino

Assim como no individual feminino, o Brasil também subiu ao pódio no masculino. A honra coube a Manoel Messias, medalha de prata neste sábado, atrás apenas do mexicano Crisanto Grajales, que sagrou-se bicampeão pan-americano da prova com o tempo de 1h50m39s na corrida. Manoel, que cruzou a linha de chegada 16 segundos depois de Crisanto, ficou uma posição à frente do argentino Luciano Taccone, medalhista de bronze na prova.

O Pan de Lima vai reunir cerca de 6.850 atletas de 41 países das Américas. Dos 39 esportes, 22 valem como classificação para os Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020. No total, o Brasil terá 485 atletas em ação na capital do Peru.