Francisco Diá não aceita redução salarial, deixa o ABC e destino deve ser o Ferroviário

Sem acordo para renovação, treinador deixa o Alvinegro após eliminação precoce na Série D
Foto: Augusto Gomes/GloboEsporte.com

Por GE

Chegou ao fim a era Fancisco Diá no ABC. Após a eliminação precoce da equipe na Série D do Campeonato Brasileiro, o treinador não aceitou a redução salarial sugerida para a temporada 2021 e deixou o clube. A saída foi anunciada após a proposta de renovação de contrato ser apresentada em reunião com o presidente Bira Marques e o vice-presidente de futebol, Gustavo Cartaxo, na tarde desta quarta-feira.

Campeão estadual e queda precoce na Série D

Diá chegou ao ABC em setembro de 2019 para a montagem do elenco e início dos trabalhos para 2020. No total, comandou a equipe em 42 jogos oficiais, conquistando 23 vitórias, 12 empates e sete derrotas.

Foi campeão potiguar de forma invicta, façanha que o ABC não alcançava desde 1973. Após participações discretas na Copa do Nordeste, sem classificação para as quartas de final, e Copa do Brasil, eliminado pelo Vasco na segunda fase, voltou as atenções para a Série D, com o objetivo de conquistar o sonhado acesso. Com muitos problemas durante a competição, como a perda de jogadores importantes, amargou a eliminação ainda na segunda fase do Campeonato Brasileiro, em duelo potiguar com o Globo FC.